MP cobra prefeitura por ‘qualidade dos respiradores’

O Ministério Público de Americana decidiu questionar a prefeitura a respeito da qualidade dos respiradores adquiridos recentemente para serem usados no combate na crise do novo coronavírus. Um laudo feito por enfermeiras e levado ao MP aponta que os aparelhos têm baixa qualidade e podem apresentar riscos aos usuários do sistema.

Os respiradores foram entregues em abril e a compra foi realizada de forma emergencial, com o uso de R$ 700 mil destinados pela Câmara Municipal, recurso esse referente à devolução financeira da verba destinada mensalmente para a Câmara de Vereadores do município que seria devolvido no final do ano.

O relatório, assinado por enfermeiras, aponta que o ventilador Ventmed “não tem a modalidade Ventilação Não Invasiva (VNI) “, indicada no tratamento de pacientes menos graves.

O promotor Clóvis Cardoso de Siqueira, que assina o documento, deu prazo de 48 horas para que a prefeitura responda a perguntas que surgiram depois de denúncia encaminhada pela ex-vereadora Giovana Fortunato (PDT).  O MP pergunta da procedência dos respiradores, se eles estão apresentando ou apresentaram problemas de funcionamento, as medidas sendo adotadas para a solução do problema. Para finalizar, o MP pergunta se houve emissão de laudo técnico a respeito, e que seja encaminhado a esta Promotoria de Justiça para análise.

PROBLEMAS– A conclusão da equipe que analisou os ventiladores e apresentou para a Fusame é que os aparelhos ‘podem ser utilizados em situações emergenciais ou de admissão, estando o paciente muito bem sedado e/ou bloqueado’. Mas atesta que os ventiladores são de ‘difícil manejo’ pois não possuem parâmetros precisos que são importantes na prática dos ajustes ventilatórios.

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE