Youtuber brasileiro terá que pagar por ganhos nos EUA

A partir de junho deste ano, donos de canais do Youtube, fora dos Estados Unidos, deverão pagar parte da rentabilidade dos vídeos para uma espécie de tributação norte-americana. Trata-se de uma determinação do Internal Revenue Service (IRS) –  equivalente à Receita Federal. Serão cobrados até 30% do valor proveniente de usuários nos EUA.

 

A mudança, que também vai afetar os brasileiros, já está sendo preparada, e para isso, os donos de canais devem apresentar algumas informações ao AdSense, até o dia 31 de maio.

 

Dono de um dos maiores canais do Youtube no Brasil, o animador André Fellipe, do Anima Gospel, acredita que a medida possa atrapalhar os canais menores e iniciantes.

 

“A rentabilidade no Youtube depende de uma série de fatores, e, independente do segmento do canal, todo mundo sabe como é difícil começar a ganhar dinheiro com os vídeos, sobretudo no exterior. Acredito que, mesmo que faça parte da lei, a medida pode prejudicar um pouco os canais que estão começando a ter visibilidade fora do Brasil”, pondera o animador e CEO do canal que já conta com mais de 1,3 milhão de seguidores, incluindo norte-americanos.

 

Segundo a própria plataforma, no Brasil existem mais de 1,8 mil canais com mais de 1 milhão de inscritos. A tributação vai seguir as seguintes regras: 15% sobre ganhos nos EUA (criadores que forneceram dados e estão em países com acordo fiscal com os EUA); 30% sobre ganhos nos EUA (criadores que forneceram dados e estão em países sem acordo fiscal com os EUA – é o caso do Brasil) e 24% sobre ganhos em todo o mundo (criadores que não forneceram dados até 31 de maio de 2021).

A medida ainda não está valendo, mas para enviar os dados fiscais ao Google, os donos de canais fazem isso pelo formulário do AdSense. Basta clicar no botão Pagamentos, na sequência Gerenciar Configurações, Perfil para Pagamento e depois em Editar (ícone de lápis) que fica ao lado de Informações de Impostos. O Google vai indicar se existe algum valor a ser deduzido por rentabilidade proveniente dos EUA. Vale lembrar que os ganhos de usuários de outros países não serão tributados.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE