Vigilância orienta sobre gripe H1N1

Os recentes casos de gripe H1N1 no Brasil têm preocupado a população. Apesar da sazonalidade do vírus ser maior no inverno, o aumento no número de notificações – e até mortes – tem levado os brasileiros a buscarem informações sobre como se prevenir. Com o objetivo de orientar os moradores, a Secretaria de Saúde de Nova Odessa esclarece algumas questões relacionadas à imunização e também dá dicas simples que ajudam a evitar a doença.

Apesar de ser mais comum no inverno, o vírus da gripe pode circular em outras épocas do ano, já que o País apresenta diferenças geográficas e climáticas em suas regiões. A doença é provocada pelo vírus H1N1 da influenza do tipo A e sua transmissão pode ocorrer antes de aparecerem os sintomas.
A contaminação acontece pelo contato com objetos contaminados e também de pessoa para pessoa. Embora os sintomas da gripe H1N1 sejam semelhantes aos causados pelos vírus de outras gripes, esta doença requer cuidados especiais quando a pessoa apresenta febre alta (acima de 38º, 39º) de início repentino, dores nos músculos, de cabeça, de garganta e nas articulações, irritação nos olhos, tosse, coriza, cansaço e falta de apetite. Em alguns casos, também podem ocorrer vômitos e diarreia e falta de ar.
Coordenadora da Vigilância Epidemiológica, a enfermeira Paula Mestriner explicou que a vacina aplicada durante a Campanha Nacional de Imunização tem validade de 1 ano e que, dessa forma, quem foi vacinado no ano passado ainda tem proteção contra a doença.
Segundo ela, além do vírus H1N1, no ano passado a vacina protegia também do vírus H3N2 e da Influenza B, que transmite a gripe comum. “Há dois anos a vacina da gripe tem como componentes os vírus H1N1 e o H3N2. O que mudou foi o vírus influenza B e, provavelmente esse ano, terá mudança novamente na cepa desse vírus”, explicou.
A coordenadora afirmou que em Nova Odessa a imunização será oferecida a partir do dia 30 de abril, quando terá início a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe. “O dia 30, inclusive, é o ‘Dia D’ e os postos de saúde estarão abertos especialmente para imunizar os grupos de risco”, explicou. Ela ressaltou que a data de início da campanha é determinada pelo Ministério da Saúde, responsável por enviar as doses para aplicação.
“Em São Paulo haverá uma antecipação da Campanha, no entanto, esta medida atinge apenas a Capital. Nos demais municípios será seguido o calendário normal, com realização da campanha entre 30 de abril e 20 de maio”, esclareceu a coordenadora.
PREVEN????O
Paula falou também sobre medidas que contribuem para prevenir a doença. Segundo ela, alguns cuidados simples com a higiene diária são fundamentais para evitar a contaminação.
“Para evitar e se proteger contra o Influenza, deve-se lavar as mãos com água e sabão com frequência e evitar colocar as mãos no rosto”, disse. Segundo ela, o uso do álcool em gel na impossibilidade de lavar as mãos também é fundamental.
Usar lenço de papel descartável para tampar a boca e o nariz ao tossir e espirrar e ingerir bastante líquido, além de se alimentar adequadamente, são outras orientações. ?? importante também manter a casa e ambientes de trabalho com as janelas abertas para melhorar a circulação de ar e evitar locais fechados. “Com estas medidas já é possível se prevenir”, afirmou a coordenadora da Vigilância Epidemiológica.
Em casos de suspeita da doença, a orientação é para que o morador procure assistência médica o mais breve possível para que possa receber o tratamento adequado.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE