Vigilância fiscaliza funcionamento de lojas em Nova Odessa

 Vigilância fiscaliza funcionamento de lojas em Nova Odessa

Agentes da Vigilância Sanitária de Nova Odessa percorreram estabelecimentos comerciais considerados não essenciais nesta quarta-feira (17) para verificar se os comerciantes estão cumprindo as regras de retomada gradual da atividade econômica, em vigor no município desde o dia 1º de junho. O foco dos fiscais na ação, que contou com suporte da Guarda Civil Municipal, foi o horário de funcionamento das lojas. De acordo com o decreto municipal número 4.238/2020, que ratificou o Plano São Paulo, as lojas podem funcionar quatro horas seguidas por dia, com ocupação limitada a 20% da capacidade e implementação de protocolos sanitários do governo estadual, como a obrigatoriedade do uso de máscaras e a disponibilização de álcool gel para a higienização dos clientes durante a compra.

Os fiscais visitaram magazines, lojas de roupas, colchões, calçados, acessórios, perfumarias, agências de turismo, móveis, eletrodomésticos e eletrônicos. A fiscalização ocorreu em corredores comerciais do município e em lojas instaladas em supermercados. Além de comércios não essenciais, os agentes vistoriaram serviços essenciais, como mercearias e casas lotéricas, para verificar se estão sendo observadas medidas de distanciamento, limpeza e higienização dos frequentadores com álcool gel.

“O ponto positivo é que a grande maioria das lojas se enquadrou nas regras da retomada em relação à fixação do ‘termo de responsabilidade’ em local visível, à oferta de álcool gel e à comunicação visual com seus clientes, com avisos sobre o uso de máscaras e a capacidade máxima dos estabelecimentos. Por outro lado, constatamos que muitas lojas não estão informando o horário de funcionamento na entrada, medida que, apesar de não ser obrigatória, é importante para que o consumidor possa programar a compra”, afirmou a diretora de Vigilância em Saúde, Priscilla Amaral Rangel Belmonte, que comandou a ação.

Outra irregularidade constatada pelos fiscais da Vigilância Sanitária foi o uso indevido do serviço ‘drive thru’. Encontramos algumas lojas não essenciais funcionando nesse sistema no período da manhã, com funcionários atendendo clientes na porta, e abertas no período da tarde. Dessa forma, em vez de trabalharem quatro horas seguidas, atuavam o dia todo”, explicou a fiscal sanitária Andréia Cassimiro, que participou da fiscalização ao lado dos agentes Leôncio Neves e Alcione Rosa Rodrigues. Nesses casos, os lojistas foram advertidos, orientados a baixar as portas e observar o horário de funcionamento escolhido.

De acordo com a Vigilância Sanitária, os períodos de funcionamento mais escolhidos pelos estabelecimentos são das 10h às 14h e das 13h às 17h. O órgão informou ainda que seguirá fiscalizando e orientando os comerciantes para que as regras sejam obedecidas e o município diminua a curva de contágio de Covid-19. Nos 17 primeiros dias de junho o número de casos cresceu 70% na cidade, passando de 37 em 31 de maio para 63. Já as mortes quadruplicaram, saltando de duas para oito.

Relacionados