Ver.s reclamam do busão e do Porta a Porta

O vereador Gualter Amado (PRB) protocolou na secretaria da Câmara Municipal de Americana um requerimento em que pede informações sobre a prestação do serviço público de transporte coletivo de passageiros de Americana.
No documento, o parlamentar relata que está acompanhando o processo administrativo 54474/2018, referente à contratação emergencial de concessionária para prestação do serviço. ???De acordo com processo administrativo, ficou determinado no contrato firmado com a empresa Sancetur que o prazo máximo para entrada em operação do último veículo é de dez dias, contados da comunicação emitida pela Unidade de Transporte e Sistema Viário???, aponta.
???A empresa começou operar no dia 12 de novembro com apenas parte da frota operando, de modo a não atender 100% das linhas. Os usuários foram pegos de surpresa, sendo prejudicados pela falta do serviço???, afirma Gualter.
No requerimento, o vereador pergunta ao Executivo em qual data foi feita a comunicação da empresa para início das operações no município, quando começará a contar o prazo de 30 dias previsto no processo administrativo para que os usuários possam utilizar os créditos contidos no cartão da VPT e por que no site https://souamericana.com.br/ existe a informação de que o usuário deverá procurar a antiga empresa para solicitar o reembolso dos créditos não utilizados, sendo que isso está em discordância com o previsto no processo administrativo.
O requerimento será discutido e votado pelos vereadores em Plenário, na sessão ordinária de quinta-feira (22).
Thiago Martins pede informações sobre transporte de pessoas com deficiência pelo sistema ???porta a porta???
 
O vereador Thiago Martins (PV) protocolou na secretaria da Câmara Municipal de Americana um requerimento em que pede informações sobre a situação do transporte de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida através do sistema ???porta a porta??? após a mudança de empresa prestadora de serviço de transporte público na cidade.
No documento, o parlamentar cita a existência de um sistema de transporte de pessoas com deficiência oferecido pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos). ???Este serviço é realizado especificamente mediante convênio firmado entre a EMTU e a secretaria de Estado da Educação, nas regiões metropolitanas de São Paulo e Campinas, ficando o custeio integralmente absorvido pela SEE. Portanto, para acesso ao ensino, haveria este respaldo do Estado???, explica.
Martins lembra, ainda, o Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre o Ministério Público e a prefeitura no ano de 2007, que gerou acordo com a permissionária do serviço transporte da cidade na época, a VPT (Viação Princesa Tecelã), para acrescer o fornecimento de van adaptada ao sistema viário coletivo de Americana. ???A empresa realizaria, além da condução às escolas de maneira semelhante ao serviço oferecido pela EMTU, deslocamento dos usuários para atendimento hospitalar, fisioterapias, tratamentos e trabalho???, aponta. No requerimento, o vereador pergunta ao Executivo se Americana faz parte do sistema ???porta a porta??? da EMTU, quantas pessoas o utilizam e quais os custos para o município. Questiona, ainda, se o serviço realizado pela VPT ainda está em operação, quantas vans estão atendendo a população, quantas pessoas o utilizam por mês, como são feitas as inscrições para a utilização e se a nova empresa manterá o serviço. O requerimento será discutido e votado pelos vereadores em Plenário, na sessão ordinária de quinta-feira (22).

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE