Vereadores buscam sobre atendimento na saúde

Os vereadores Márcia Rebeschini, Sílvio Natal, o Cabo Natal, e Sebastião Gomes dos Santos, o Tiãozinho do Klavin, buscam informações sobre os serviços prestados pela Secretaria de Saúde de Saúde de Nova Odessa. Entre os questionamentos estão assuntos como escalas médicas e de motoristas de ambulância, condições de trabalho de servidores, procedimentos do sistema CROSS (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde) e contratações de médicos por concurso público.

A vereadora Márcia recebeu reclamações de pacientes que, nos dias 15 e 16 de maio, aguardaram mais de cinco horas para serem medicados. Em requerimento, que já foi aprovado pelos colegas e encaminhado à prefeitura, ela questiona  quantos profissionais cobrem plantão nos finais de semana, quais são as medidas de acompanhamento após a consulta e quais os motivos que justificam a demora nos dias 15 e 16 de maio, envolvendo pacientes que receberam o atendimento médico, mas tiveram que aguardar por mais de cinco horas para receber a medicação prescrita.

Também já foi aprovado o requerimento do vereador Cabo Natal em que ele solicita informações sobre as condições de trabalho dos funcionários nas Unidades Básicas de Saúde e no Hospital Municipal.

No documento o vereador pergunta como funciona a logística da alimentação dos funcionários nas UBSs e no hospital municipal; de quanto em quanto tempo são substituídos os uniformes de trabalho; e se todos os funcionários recebem e usam os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) durante a jornada de trabalho.

Natal ainda apresentou um requerimento, que será apreciado na sessão da próxima segunda-feira (05/07) sobre os procedimentos adotados para o descanso e jantar dos motoristas de ambulâncias que estão em viagens para municípios vizinhos.

Segundo o vereador, pacientes reclamaram que são deixados nos hospitais ou clínicas das cidades vizinhas porque os motoristas têm que voltar para Nova Odessa para jantar. “Há informações de que o procedimento foi adotado para evitar a realização de horas extras ou o pagamento de diárias de viagens para os motoristas”, explicou Natal.

Tiãozinho, por sua vez, reforça a necessidade de ampliação da equipe para enfrentamento da pandemia e questiona quantos médicos atuam na rede pública municipal de saúde, se há concurso público em andamento para a contratação de mais médicos para suprir a demanda, se há vagas em aberto e se existe possibilidade de deflagrar novo concurso público.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE