Vereador Oséias ‘fica no pé’ da Coden Ambiental

Desde o começo do atual mandato de vereador em Nova Odessa, Oséias Domingos Jorge (DEM) tem ‘pegado no pé’ da Coden Ambiental, concessionária dos serviços de saneamento – água, esgoto e manejo de resíduos sólidos. O parlamentar tem criticado os valores praticados pela companhia e essa semana elogiou o não reajuste das tarifas em 2021.

Na semana passada, a Coden Ambiental divulgou que para “minimizar os impactos econômicos e sociais da pandemia de Covid-19” decidiu não reajustar as tarifas de água e esgoto este ano das contas residenciais, comerciais e industriais. O ato administrativo foi autorizado por Decreto Municipal editado pelo prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho (PSD).

A decisão foi repercutida pelo vereador Oséias na sessão realizada esta segunda-feira (12), em trecho de vídeo divulgado nas redes sociais (anexo). O parlamentar parabenizou o prefeito Leitinho, o chefe de Governo, Coronel Fanti, e o diretor-presidente da Coden Ambental, Elsio Bocaletto. Neste início do atual mandato, Oséias vinha cobrando a concessionária.

“Dois meses atrás levantamos uma bandeira aqui (na Câmara), a respeito das tarifas de água e esgoto”, ponderou o vereador. “E a gente está tendo alguns resultados. O primeiro é que esse ano não terá o reajuste (de tarifa) que todo ano tem. (O prefeito e a Coden Ambiental) Entenderam e se sensibilizaram”, acrescentou Oséias Jorge.

Esgoto

Em fevereiro, o vereador fez requerimento cobrando estudos pela empresa quanto à possibilidade de redução da tarifa de esgoto, atualmente fixada em 100% do valor consumido de água. Em vídeo divulgado por mídias sociais, Oséias chegou a dizer que a situação era “inadmissível”, uma vez que a população sofria com os efeitos econômicos ruins na pandemia.

Os valores das tarifas de esgotamento sanitário sempre corresponderam a 80% dos valores das tarifas de água. Mas em 2015, passou a 90% e, no ano seguinte, a 100% da água tratada. O percentual está mantido por Resolução de 2019 da agência reguladora Ares-PCJ, que reajustou os valores das tarifas de água e esgoto e manteve o patamar em 2016.

“Como que pode pagar 100 reais de água e 100 de esgoto?”, questionou Oséias Jorge na ocasião. O vereador argumenta que “nem toda água que a pessoa usa vai pro esgoto”. E devido também à pandemia, o parlamentar quer a Prefeitura fazendo, junto à Coden Ambiental, um estudo para que a tarifa retorne aos moldes praticados até 2014, ou seja, em 80% do valor.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE