Ver. rebate prefeito e diz que reajuste dos servidores já estava previsto em orçamento

O vereador Carlos Fontes (PSD), autor de emenda ao projeto do Executivo que trata do dissídio dos servidores municipais, rebateu, hoje (2), as críticas do prefeito Denis Andia, segundo o qual a Câmara teria cometido um ???equívoco??? ao aprovar projeto com emenda substitutiva. Ainda segundo o prefeito, essa manobra dos vereadores de oposição poderia prejudicar todo o funcionalismo público. Para o vereador, no entanto, ou o prefeito está equivocado ou tenta se esquivar do pagamento de um direito de todos os trabalhadores, previsto no artigo 37 da Constituição Federal. 
Segundo Carlos Fontes, a emenda aprovada em Plenário não é inconstitucional, pois não implica em aumento de custos à Prefeitura, uma vez que o dissídio dos funcionários públicos municipais já estava previsto no Orçamento. Para comprovar sua alegação, o vereador apresenta uma declaração assinada pela secretária municipal de Fazenda, Raquel Campagnol, anexa ao projeto que trata do repasse inflacionário. Nesse documento, a secretária afirma que a despesa referente ao reajuste dos servidores municipais já possuía previsão orçamentária, de acordo com a Lei Orçamentária 3803, de 17 de dezembro de 2015.  

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE