Vaticano afasta bispo por ostentação

O bispo de Limburg Franz-Peter Tebartz-van Elst, 53 anos, foi afastado da diocese no oeste da Alemanha por tempo indeterminado pelo Vaticano nesta quarta-feira, dia 23, acusado de “gasto exagerado com luxo” na sede episcopal. Apelidado de “servidor mais caro de Deus”, o caso causou um escândalo na Igreja Católica da Alemanha e muitos alemães exigiam sua renúncia. 

Na nota oficial, o Vaticano informa que “foi criada uma situação na qual o bispo não tem mais condições de conduzir suas tarefas episcopais” e que é “apropriado dar um tempo de dispensa da diocese”.
A obra custou R$ 31 milhões de euros.  O móvel foi construído com museu, sala de conferências, capela e apartamentos privados. Segundo jornais alemães, a banheira pessoal do bispo custou 15 mil euros e a sala de jantar de 63 metros² custou quase 3 milhões (em euros).

Fotos: BBC e AFP

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE