Varejo gera dobro de empregos em agosto

Dando seguimento ao aumento registrado em julho, o comércio varejista dos municípios da base do Sincomercio (Sindicato dos Lojistas e do Comércio Varejista de Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara d???Oeste) gerou novos empregos em agosto, o que pode ser um esboço da recuperação do mercado de trabalho varejista. Em agosto, o setor abriu 65 novas vagas, mais que o dobro do registrado em julho (28).
 Os dados compõem a Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP), realizada mensalmente pela FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo) com base nos dados do Ministério do Trabalho, por meio do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e o impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, calculado com base na Rais (Relação Anual de Informações Sociais). ???A abertura de postos de trabalho pelo comércio varejista em agosto é uma tendência histórica, motivada pelo baixo número de desligamentos, já que o mês antecede a data-base da negociação coletiva do setor???, relata Vitor Fernandes, presidente do Sincomercio. ???Pela lei, quem for dispensado sem justa causa no período de 30 dias que antecede 1º de setembro tem direito a receber indenização no valor de um salário mensal, o que desestimula o empresário a demitir???, explica. AtividadesPraticamente todos os setores do varejo tiveram saldo positivo na geração de empregos na região, sendo puxados por Supermercados (que geraram 20 postos de trabalho), seguido de Eletrodomésticos, Eletrônicos e Lojas de Departamentos (19) e Lojas de Vestuário, Tecido e Calçados (16). 2016No acumulado do ano, no entanto, a queda de vagas ainda é significativa, sendo fechados 270 postos de trabalho nos varejo de Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara nos oito primeiros meses de 2016. A maior queda ficou por conta de Lojas de Vestuário, Tecido e Calçados (???198), enquanto a atividade Supermercados continuou liderando a geração de empregos (122). AnualEm doze meses, a retração do mercado de trabalho no comércio varejista da região é ainda mais significativa com a eliminação de 647 empregos formais. Nesse período, destacam-se as 100 novas vagas abertas por Farmácias e Perfumarias e a força de Supermercados (198). Por outro lado, Materiais de Construção (???319) e Lojas de Vestuário, Tecido e Calçados (???289) foram os setores que mais colaboraram para o índice negativo.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE