Varejo cresce 11% e comércio eletrônico cai 8% em agosto

Após uma temporada com as portas fechadas e funcionamento paralisado, o varejo físico vai retomando as atividades e, pouco a pouco, a rotina se adapta ao novo normal. Com a abertura gradual do comércio, o número de pedidos em lojas físicas cresceu 11,72%, na comparação com o mês anterior, de acordo com estudo realizado pelo Bling (www.bling.com.br) – startup de gerenciamento ERP para MEIs e PMEs.

Por outro lado, o Índice Bling constatou queda de 8,51% nos pedidos vindos do comércio eletrônico. Ainda de acordo com o estudo, o número de objetos postados caiu 5,71% – reflexo da greve dos Correios e da queda no número de pedidos.

A fim de evitar impactos maiores nas entregas, lojistas buscaram outras alternativas para transportar as mercadorias vendidas. Enquanto o Correios teve queda de 14,71%, ainda assim é o principal parceiro logístico do e-commerce, a Jamef cresceu 49,63%, seguida pela Magalu Entregas (28,85%); Total Express (27,66%); Frenet (15,42%); e Melhor Envio (14,95%).

Um dos reflexos na diminuição das vendas no e-commerce é o número de integrações com plataformas e marketplaces, que caíram 2% em agosto. Apesar do recuo, o Índice Bling constatou uma tendência de crescimento entre os marketplaces de nicho, aqueles que atendem demandas de um segmento específico. Na comparação com agosto, a MadeiraMadeira cresceu 37%, seguido pelo Magalu 13%; e Amazon 5%.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE