Vacinação de secretário gera crítica em Nova Odessa

A vacinação contra a Covid-19 do secretário de saúde de Nova Odessa, Nivaldo Luis Rodrigues, foi motivo de críticas na sessão da Câmara realizada na segunda-feira (12). O nome do médico consta na lista de pessoas vacinadas no município, mas para o vereador Wagner Moraes (PSDB), Nivaldo “furou fila” por não pertencer à faixa etária da vacinação. Além disso, mesmo sendo médico não estaria na linha de frente da pandemia.

Com 63 anos, Dr. Nivaldo foi vacinado na primeira semana da campanha de imunização, quando profissionais de saúde eram o público-alvo, junto dos idosos com 90 anos ou mais. Mas lista da vacinação, ele consta como “idoso”, e não como “profissional da saúde”. Já no recebimento da segunda dose da vacina, em fevereiro, aparece como “profissional da saúde”.

A relação dos vacinados foi divulgada no site da Prefeitura em atendimento a lei municipal aprovada recentemente na Câmara. Durante a sessão legislativa, o vereador Wagner Moraes usou a tribuna para criticar o fato de Nivaldo ter sido imunizado, além de dizer que deve dar andamento na denúncia do caso aos órgãos competentes.

“Primeiro dia de vacinação na cidade, sabe quem está lá (na lista)? Nivaldo Luis Rodrigues. Esta lá como idosos. A primeira classe de vacinados era acima de 80 anos, e o cidadão está na lista lá como idoso. Ele tem 63 anos de idade”, disparou Wagner Moraes. O vereador foi o autor do projeto que se tornou lei municipal obrigando a divulgação da relação dos vacinados.

Vaga

“E a pessoa que ‘perdeu a vaga’ por causa dele, será que morreu ou não?”, indagou o parlamentar. “E ele já tomou a segunda dose, dia 17 de fevereiro, mas já não está como idoso, está como trabalhador de saúde. É uma pouca vergonha, está tomando vaga de gente que pode estar internado ou morrendo”, reforça Moraes.

“Vão falar ‘mas ele é médico’. Ele é secretário, gestor administrativo, não está na linha de frente. Isso é chamar o cidadão de trouxa, isso é furar fila”, completou Moraes. O vereador cogita uma representação ao Ministério Público, mas antes aguarda ‘providências’ do Poder Executivo. Lei estadual estipula multa de R$ 49 mil aos cidadãos e R$ 98 mil aos agentes públicos.

Em nota à imprensa, a Prefeitura de Nova Odessa defendeu que Dr. Nivaldo. “Ele é responsável na cidade pelo enfrentamento da pandemia de Covid-19 e visita diariamente não apenas a UR (Unidade Respiratória) do Jardim Alvorada, como o restante da rede municipal, sujeitando-se a risco constante de contaminação pelo vírus”, rebateu o Executivo.

A respeito dele ter sido classificado como “idoso”, a Prefeitura aponta um ‘aparente erro de digitação dos dados do profissional’. “Se for realmente o caso, o equívoco de digitação será corrigido e Nivaldo vai ser incluído no grupo adequado à sua situação – de profissionais da Saúde que atuam na linha de frente da pandemia”, finaliza a nota.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE