Uso de ‘linha chilena’ é proibido em NO

Na última sessão camararia o vereador Vagner Barilon (PSDB), teve aprovado seu Projeto de Lei 73/2015 que altera a Lei Municipal 2.000, que proíbe a comercialização e o uso de Cerol no município. Com a mudança passa a ser proibido o uso e a comercialização da chamada ???linha chilena???, que é a mistura de óxido de alumínio, quartzo, madeira e cola.

???Em Nova Odessa, o uso e comercialização do cerol são proibidos desde 2004, quando foi aprovada a Lei Municipal. Ocorre que de lá pra cá surgiu a linha chilena, que corta quatro vezes mais que o Cerol e pela Lei Municipal seu uso não poderia ser punido. Também atualizamos a Lei para que a fiscalização seja feita pelo Segam (Serviço de Guarda Municipal) e fixamos o valor da multa em Ufesp (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo), já que no ano de 2.004 a multa foi fixada na extinta Ufir (Unidade de Referência Fiscal)???, explicou o vereador.
Com a aprovação, a Lei Municipal nº 2.000, passa a determinar que quem for pego soltando pipas/papagaios com ???linha chilena??? terá o material apreendido e pagará uma multa de R$ 353,25. Na reincidência a multa será aplicada em dobro, ou seja, R$ 706,50. A Lei prevê ainda que a multa seja paga pelo pai ou responsável caso a apreensão ocorra com um menor. Já a comercialização, o armazenamento ou a distribuição do cerol e da linha chilena sujeitará o infrator ao pagamento de multa no valor de R$ 706,50, calculada em dobro no caso de reincidência, sem prejuízo da apreensão do material.
Cerol e linha chilenaO cerol, mistura de vidro e cola que é passada nas linhas de pipas e papagaios está perdendo espaço para um produto conhecido como ???linha chilena???, uma mistura de madeira com óxido de alumínio, silício e quartzo moído, mais potente do que o cerol, que já representa risco à vida das pessoas, especialmente dos motociclistas. De acordo com informações da Polícia Militar, a ???linha chilena??? tem o poder de corte quatro vezes maior do que a com cerol. 
Os acidentes mais comuns envolvem cortes de gravidade variáveis, inclusive com óbito, de motociclistas, ciclistas e pedestres. Para quem solta as pipas também há riscos de choques elétricos de alta voltagem.
Em Nova Odessa, o uso e comercialização do cerol são proibidos desde 2004, quando foi aprovada a Lei Municipal nº 2.000, do então vereador José Aparecido de Moraes Júnior.   

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE