Uber traz ao Brasil selfie para verificar uso de máscaras

A partir desta semana, o aplicativo da Uber tem uma nova funcionalidade no Brasil: usuários que tenham sido reportados pelos motoristas parceiros por não usar máscaras terão de tirar uma selfie usando a máscara antes que possam realizar sua próxima viagem com o app. É uma forma de utilizar o feedback dos parceiros para evitar que novas viagens comecem sem o equipamento, obrigatório em todas as viagens com o app, e tornar a plataforma cada vez mais segura.
O recurso vem se somar ao checklist que já pedia para o usuário confirmar uma série de medidas de segurança – entre as quais se estava usando uma máscara -, e à verificação do uso de máscaras pelos parceiros por meio de selfies. Aliás, desde que a Uber começou a verificar máscaras nos seus parceiros por meio de selfies, em maio, mais de 28 milhões de verificações foram disparadas em toda a América Latina. E em menos de 0,6% das viagens houve reporte informando que uma das partes não usava máscara.

Agora, à medida em que mais pessoas retornam às ruas e retomam suas atividades, a Uber reforça sua campanha educativa para lembrar usuários e motoristas parceiros de seguir as recomendações de higiene para segurança de todos, como o uso de máscaras. Se o motorista ou o usuário estiverem sem máscara, a outra parte pode cancelar a viagem sem qualquer impacto. E a campanha lembra que hoje a Uber é a única empresa de aplicativos com ferramentas para cobrar tal responsabilidade de parte a parte.

“Neste momento, a responsabilidade de manter a comunidade segura e saudável deve ser compartilhada por todos”, diz a diretora-geral da Uber no Brasil, Claudia Woods. “Os especialistas médicos concordam que o uso de máscaras pode diminuir a propagação de COVID-19, e é por isso que passamos a exigir seu uso em todas as viagens no app e que desenvolvemos esta tecnologia de verificação tanto para motoristas parceiros quanto para usuários.”

A Uber também seguirá reembolsando seus motoristas parceiros pela compra de materiais de higienização e proteção pessoal até o final do ano em todo o País. Nas dez capitais que já contam com Centros de Higienização (Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo), o motorista pode optar por retirar seu kit que inclui uma unidade de Lysoform Líquido e três unidades de Lysoform Álcool Gel, resultado da parceria entre a Uber e a SC Johnson. Além de retirar os kits, os centros permitem que em um único local os parceiros façam limpeza dos veículos e das mochilas de entrega usando um material que é aplicado também na limpeza de UTIs e instalem divisórias de PET para proteção adicional nos carros.

Ações já anunciadas – Desde o começo da crise, a Uber mantém um fundo de R$ 50 milhões para apoiar a comunidade, motoristas da Uber e entregadores do Uber Eats em qualquer lugar do país. A maior parte é dedicada a oferecer uma ajuda financeira aos parceiros que precisam parar de trabalhar por recomendação médica. O mesmo fundo também financiou o reembolso por gastos com álcool em gel e com máscaras – mais de cem mil motoristas e entregadores já compraram itens de limpeza com recursos oferecidos pela Uber. Os parceiros também têm a opção de utilizar o serviço de orientação médica online do Hospital Israelita Albert Einstein, chamado de Einstein Conecta, pelo pacote Vale Saúde Sempre, que passou a ser oferecido em março pela Uber a todos os parceiros do Brasil, e que inclui também descontos em consultas, exames e compra de medicamentos.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE