Têxteis vêem 2017 gerando emprego

Pesquisa de conjuntura do Sinditêxtil com a Abit apontou que os empresários do setor têxtil tinham expectativas positivas para os meses de fevereiro e março em relação ao emprego. Quando questionados sobre sua projeção para o nível de emprego, 67% dos entrevistados disseram que deveriam manter o quadro de funcionários, e cerca de 15% pretendiam contratar novos trabalhadores. Essa intenção já está sendo efetivada, lentamente,  visto que no relatório de empregos do Estado de São Paulo feito pelo Depecon da Fiesp/Ciesp (Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos), divulgado no último mês, aponta quais cidades obtiveram melhora na geração de postos de trabalho.  Entre os setores que geraram saldo positivo está a indústria têxtil e de confecção, que em março apresentou aumento no número de postos de trabalho, no segmento de produtos têxteis, de 0,73% no Estado de São Paulo, 0,85% na Grande São Paulo e 0,73% no interior paulista. No segmento de artigos do vestuário e acessórios, o Estado apresentou variação positiva de 0,20% e o interior de 1,09%. A região, aliás, concentrou os melhores resultados no período.   Em março, a indústria paulista como um todo apresentou evolução de 0,45%, sem ajuste sazonal, com a criação de 9.500 novas vagas no mês. A indústria têxtil e de confecção paulista corresponde a 30% do setor nacional, e foi responsável por gerar mais de sete mil empregos apenas em fevereiro, conforme apontou o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.  O presidente do Sindicato das Indústrias de Fiação e Tecelagem do Estado de São Paulo (Sinditêxtil-SP), Luiz Arthur Pacheco, está disponível para comentar os dados acima. O que acha? Gostaria de conversar com o porta-voz?  Abaixo detalhamento das cidades que apresentaram variação positiva: Americana:Produtos Têxteis: 1,98%Artigos de Vestuário: 0,00% Sorocaba:Artigos de vestuário: 5,40% Araraquara:Produtos Têxteis: 7,05%Artigos de vestuário: 0,30% Jundiaí:Produtos Têxteis: 3,72%Artigos de vestuário: 3,10% Indaiatuba:Artigos de Vestuário: 3,84% Mogi das Cruzes:Produtos Têxteis: 4,28% Piracicaba:Produtos Têxteis: 4,13%  Santos:Artigos de Vestuário: 2,94% Marília:Produtos Têxteis: 2,38%Artigos de Vestuário: 8,33%

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE