TSE libera condenados até 2012 para concorrer

Prefeitos que tiveram contas rejeitadas e demais políticos que foram condenados em 2012, em processos na Justiça Eleitoral, poderão estar autorizados a participar das eleições municipais deste ano, segundo entendimento da área técnica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A medida deverá beneficiar ex-prefeitos da região como Dr. Hélio de Oliveira Santos (PDT), de Campinas; e o atual prefeito de Hortolândia, Ângelo Perugini (PSD), que vai tentar a reeleição. Para o advogado e ex-presidente da OAB Federal, José Roberto Batochio, a medida seria “mais um ganho contra a injustiça e a favor da razoabilidade”.

Esse novo entendimento é possível porque, na data anterior da votação, que seria em outubro, possíveis candidaturas de condenados pela Lei da Ficha Limpa, que prevê inelegibilidade de oito anos, estariam inaptas. Contudo, com o adiamento das eleições para novembro, passa a ser possível a participação na disputa. Como a inelegibilidade tem o limite máximo de oito anos, segundo o parecer técnico estaria autorizada a participação na disputa. O documento ainda seguirá para análise do relator, ministro Edson Fachin, e posteriormente para o Plenário do TSE.

A manifestação da área técnica do TSE ocorreu após consulta realizada pelo deputado federal Célio Studart (PV) à Corte. A peça é assinada por cinco advogados, dentre eles Marlon Reis, um dos idealizadores da Lei da Ficha Limpa. O parlamentar indagou ao Tribunal se, com a mudança da data das eleições, os candidatos que estariam inelegíveis continuariam impossibilitados de concorrer ao pleito em novembro.

Contudo, segundo o parecer técnico encaminhado a Fachin, o impacto do adiamento das eleições nas penas de inelegibilidade decretadas com base na Lei de Ficha Limpa deveria ter sido alvo de debate no Congresso Nacional durante a discussão da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que modificou as datas de votação da disputa eleitoral deste ano, com adiamento do primeiro turno de 4 de outubro para 15 de novembro.

(com informações do TSE)

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE