Trump banido do twitter

A conta do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi banida permanentemente do Twitter, informou a empresa nesta sexta-feira (8). Ele tinha quase 89 milhões de seguidores na rede social, que era a favorita do ex-presidente, e foi “deplorado” depois de anos de críticas pedindo que a rede social reprimisse o comportamento do ex-presidente, que violou rotineiramente as regras do Twitter.

“Após uma análise detalhada dos tweets recentes da conta @realdonaldtrump e do contexto em torno deles – especificamente como estão sendo recebidos e interpretados dentro e fora do Twitter – suspendemos permanentemente a conta devido ao risco de mais incitamento à violência“, informou a empresa. Desde que entrou na rede social, em março de 2009, ele fez 59.600 postagens.

Suspensão

Na última quarta-feira (6), a rede social suspendeu temporariamente a conta de Donald Trump porque ele cometeu “violações repetidas e graves de nossa política de integridade cívica”, quando instigou e elogiou apoiadores dele que invadiram o prédio do Capitólio dos EUA para interromper a certificação da vitória do agora chefe de Estado Joe Biden.

De acordo com o Twitter, também foi inclusa nas violações a mensagem de vídeo do ex-presidente para manifestantes em Washington, D.C., na qual ele falou para os apoiadores irem para casa e repetiu declarações infundadas de que a eleição presidencial dos EUA foi fraudulenta.

Rebelião

Pelo menos cinco mortes foram resultadas pela rebelião do Capitólio dos EUA, que provocou pedidos para que Donald Trump renunciar ou ser removido do cargo por meio da 25ª Emenda, ou impeachment do Congresso.

“No contexto de eventos horríveis nesta semana, deixamos claro na quarta-feira que violações adicionais das regras do Twitter potencialmente resultariam neste mesmo curso de ação”, comunicou a rede social.

“Nossa estrutura de interesse público existe para permitir que o público ouça diretamente as autoridades eleitas e os líderes mundiais. Baseia-se no princípio de que as pessoas têm o direito de manter o poder de prestar contas abertamente. No entanto, há anos deixamos claro que essas contas não estão totalmente acima de nossas regras e não podem usar o Twitter para incitar a violência, entre outras coisas.”, concluiu a empresa.

Já no início desta semana, o Facebook informou que “congelaria” as contas do ex-presidente no Facebook e Instagram indefinidamente, pelo menos até o fim da gestão dele. O CEO Mark Zuckerberg também citou o risco de violência contínua por causa da decisão.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE