Toxina botulínica tem satisfação significativa

As injeções de toxina botulínica tipo A são o procedimento cosmético mais comum realizado nos Estados Unidos, com 4,3 milhões de procedimentos realizados, em 2015, representando 42% de todos os procedimentos cosméticos nesse ano, com base nos dados da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica Estética (ASAPS). De acordo com um novo estudo publicado, no Aesthetic Surgery Journal, publicação oficial da ASAPS, a satisfação do paciente com a aparência facial global aumentou em 28% com as injeções de toxina botulínica, principalmente em relação às rugas glabelares entre as sobrancelhas.
 A taxa de satisfação foi determinada com base na participação dos pacientes, participantes do estudo FACE-Q, um instrumento recém-desenvolvido e validado, que pode ser usado para medir as percepções do paciente sobre os procedimentos cosméticos faciais. A pesquisa consistiu em 63 perguntas que pediram ao paciente para avaliar sua aparência geral, aparência da idade, aparecimento de linhas faciais nas bochechas, nas dobras nasolabiais, na face inferior e mandíbula, no queixo e pescoço. ???Os resultados deste estudo não são surpreendentes e validam o que suspeitamos há algum tempo: um influxo cada vez maior de pacientes solicitando injeções de toxina botulínica tipo A na área entre as sobrancelhas e em outras áreas do rosto, para eliminar os pés de galinha. Como é uma correção rápida não-cirúrgica, o novo estudo reafirma a eficácia da toxina botulínica tipo A e a satisfação que o procedimento proporciona aos pacientes???, afirma o cirurgião plástico Ruben Penteado, (CRM-SP 62.735), diretor do Centro de Medicina Integrada. Os autores do estudo examinaram 57 pacientes do sexo feminino que completaram o questionário do estudo FACE-Q. Após o estudo de base, os pacientes receberam injeções de uma marca de toxina botulínica tipo A na região entre as sobrancelhas. Duas semanas após a injeção, os participantes refizeram o questionário FACE-Q. As alterações percentuais nas respostas dos pacientes do primeiro ao segundo questionário foram avaliadas para determinar como as injeções afetaram a satisfação do paciente com a sua aparência facial. ???Os pacientes afirmaram que aparentavam uma média de 5,6 anos menos após a injeção com qualquer um dos produtos da toxina botulínica do tipo A. A idade média dos 57 pacientes que responderam ao questionário do FACE-Q pré e pós-neurotoxina foi de 49,6 anos (faixa de 32 a 75 anos). Isso indica que a satisfação dos pacientes com sua aparência facial global foi estatisticamente maior após receberem as injeções e, certamente, explica o sucesso contínuo da popularidade da neurotoxina para reduzir os sinais de envelhecimento???, diz Ruben Penteado, que é membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE