Tiosso perde pra Fanali, agora no TSE

O atual secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico de Americana, Guilherme Tiosso, não conseguiu reverter no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a decisão judicial que cassou seu mandato de vereador, em 2018, por infidelidade partidária. A mesma decisão que tirou Tiosso do cargo colocou seu suplente, Geraldo Fanali (PRP), como titular da cadeira no Legislativo.
O ministro Edson Fachin negou o recurso especial proposto pela defesa de Tiosso. Em decisão datada de 27 de fevereiro, o desembargador Carlos Eduardo Cauduro Padin, presidente do TRE-SP, negou deferimento ao pedido de Tiosso por entender que o recurso especial eleitoral tenta modificar o julgamento anterior.
Extrai-se, portanto, que a prova testemunhal que deixou de ser produzida se revela, em princípio, insuficiente para modificar as conclusões assentadas no acórdão regional, afastando-se a percepção de prejuízo decorrente de não ter sido produzida. Por fim, e ainda em exame de prelibação, a discussão sobre a caracterização das causas de justificação da desfiliação partidária, a discussão perpassa o exame de matéria fática, encontrando óbice na Súmula 24 deste Tribunal. 
ENTENDA O CASO
A ação contra Tiosso, por infidelidade partidária, foi movida por Gerlado Fanali. Tiosso ocupava o cargo de vereador pelo PRP, mas se filiou ao PROS em 2018, fora do período de ???janela partidária???, para concorrer ao cargo de deputado federal. Ele recebeu 7.742 votos e não foi eleito.
Em dezembro do ano passado, Fanali conseguiu no TRE-SP a primeira vitória, com a cassação do mandato de Tiosso por infidelidade partidária. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE