Taxa de ocupação de leitos está controlada, diz prefeitura de Sumaré

Desde o início do ano, a Prefeitura de Sumaré criou um Plano de Contingência para o Enfrentamento do Coronavírus, que inclui ações de conscientização, capacitação dos colaboradores, remodelagem do atendimento das unidades de saúde, ampliação de leitos municipais com a criação de uma Unidade Respiratória e, se necessário, ativação do Hospital de Campanha na região de Nova Veneza.

A execução de cada fase do Plano Municipal é baseada no índice de contaminação da doença no município e acompanhada pela equipe técnica da DRS (Departamento Regional de Saúde) VII Campinas.

De acordo com o Comitê Municipal de Proteção e Enfrentamento ao Coronavírus, o município conta com 26 leitos na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Macarenko exclusivos ao atendimento de pacientes com coronavírus. Destes, 11 leitos são preparados para casos de alta média e alta complexidade, mas também podem ser utilizados para pacientes em situações leves.

Segundo o monitoramento da Secretaria Municipal de Saúde, nos últimos dias, a taxa de ocupação dos leitos na Unidade Respiratória da UPA Macarenko ficou entre 70% e 80%, sendo que até 15% destas internações foram por quadros respiratórios graves.

A taxa de ocupação é varia de acordo com o dia-a-dia, no entanto, a Unidade Respiratória de Sumaré nunca ficou 100% ocupada, tampouco houve a necessidade de transferência por falta de leitos. As transferências para o HES (Hospital Estadual de Sumaré) ou outros hospitais referenciados pela CROSS (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde) acontece devido à apresentação de sintomas mais graves da doença.

O Comitê Municipal de Proteção e Enfrentamento ao Coronavírus destaca que, além dos leitos da Rede Municipal de Saúde, o boletim diário da situação epidemiológica na cidade também leva em consideração o número de pacientes internados em leitos no Hospital Estadual de Sumaré, unidades particulares e do SUS de outras cidades. Na atualização desta terça-feira, são 65 internações de pessoas que residem em Sumaré, mas internadas também outros municípios.

Outras medidas

Sumaré também criou uma triagem diferenciada durante a pandemia pensando no combate e prevenção do coronavírus. Em todas as regiões existe uma unidade para receber exclusivamente os suspeitos da Covid-19 para evitar o contato com usuários que buscam pelos serviços de saúde por outros motivos, como, por exemplo, diabetes e pressão alta.

As consultas de rotina continuam sendo realizadas, mas foi preciso fazer uma adequação no ciclo de atendimento para aumentar o espaçamento das agendas, evitando assim o encontro de várias pessoas nas recepções das unidades e permitir a desinfecção das salas entre um usuário e outro.

O Hospital de Campanha de Sumaré está sendo montado no antigo hospital Madre Theodora, na região de Nova Veneza, que será um reforço nas ações municipais contra o coronavírus e utilizado em caso de necessidade. Mas, a Administração Municipal trabalha para que não haja necessidade de sua ativação.

“Precisamos do apoio da população para diminuir o índice de contaminação em Sumaré. Nosso objetivo é reduzir os leitos ocupados e não criar precisar criar novos. Contamos com a ajuda de todos para que possamos passar logo por este momento tão delicado de nossas vidas”, reforçou o Comitê Municipal.    

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE