Taxa sobre bagagem ônibus e avião. Qual escolher?

Muitas pessoas não sabem, mas em viagens realizadas com ônibus rodoviários, também há um limite individual para bagagens, assim como nos aviões. O fato, de certa maneira, desconhecido, pode pegar diversos viajantes de surpresa.A definição de peso implica diretamente no modo como a bagagem é transportada, variando entre porta-embrulhos, pertences de mão e bagageiro. Devido aos tamanhos de compartimento, bem como a categoria do transporte escolhido, as companhias viárias estabeleceram pesagens menores que as aceitas pelas aviárias.

Neste artigo, vamos explicar cada uma das pesagens, apontando quais podem ser realizadas de forma gratuita, além daquelas que são taxadas. Por fim, você poderá conferir uma média de valor cobrado pelas principais linhas aéreas, podendo, assim, comparar cada uma das opções.   O que vai no bagageiro?Apesar de ser bem amplo, o porta-malas localizado na parte externa do ônibus não consegue comportar grandes quantidades de pertences individuais. Isso porque um ônibus rodoviário transporta, em média, de 40 a 50 pessoas por viagem.

Se cada um decidir levar uma variedade de bagagens, o compartimento atingiria a lotação máxima com os primeiros passageiros, não contemplando o restante dos clientes. Por isso, a definição de um limite é fundamental.Foi estabelecido, então, uma limiar de até 30 kg de objetos no bagageiro. O volume da bagagem não pode ultrapassar 300 litros ou 300 decímetros cúbicos, como sugere a norma. Já a dimensão máxima aceita em relação ao volume é de 1 metro essas proporções indicam 2 malas modelo padrão por pessoa.

Como certificação de garantia, o funcionário responsável pelas bagagens fixa uma identificação em cada pertence, fornecendo uma segunda via para o dono colada na passagem, para fins de identificação. Um terceiro exemplar fica ainda com a empresa responsável, servindo como uma forma de comprovante. O que é permitido levar na mão?O cálculo para a bagagem de mão considera as dimensões e divisões do porta-embrulhos ??? compartimento interno localizado acima das poltronas. Cada passageiro pode embarcar levando até 5 kg de carga, evidentemente, o volume não pode comprometer a segurança e conforto dos demais.Dessa maneira, bolsas, sacolas, mochilas e malas devem ser acomodadas nessa seção, não sendo permitido dividir a disposição entre o porta-embrulhos, poltronas e o chão.

E se houver excesso de bagagem?

Caso um passageiro ultrapasse os limites de peso e dimensão das bagagens, independentemente do compartimento interno ou externo, a companhia cobrará 0,5% sobre o valor da passagem paga para cada quilo excedido.Geralmente, a maior quantidade é atingida por passageiros que realizam viagens mais longas, que, consequentemente, possuem preços de passagem mais elevados. Assim, mesmo que a taxa de cobrança seja pequena, o valor final pode pesar no bolso do consumidor.

Regulamentos aéreos

Em aviões, não há pesos e dimensões definidos por normas e regras gerais. Com os diferentes modelos de Boeing que possuem compartimentos maiores ou menores, os limites são estabelecidos pelas próprias companhias.Entretanto, é possível observar certos padrões que não apresentam grandes variações. Segundo regras da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), válidas desde 2007, bagagens de mão podem pesar até 10 kg, enquanto as dimensões (altura x largura x profundidade) devem ser de, no máximo, 55 cm x 35 cm x 25 cm ??? isso para voos nacionais.

Já em internacionais, as medidas, como apontado, variam. De modo geral, cada passageiro pode embarcar com uma bagagem de mão de 8 a 16 kg, de acordo com a empresa mais um item individual. A variação de dimensões vai de 40 cm x 25 cm x 55 cm até 55 cm x 35 cm x 25 cm.

Bagagem despachada

A bagagem despachada é aquela transportada no porão do avião. Entregue à companhia no check-in, ela só é devolvida no desembarque, nas famosas esteiras dos aeroportos.Novamente, os valores indicados podem variar, porém, de modo geral, as malas despachadas podem ter até 23 kg e 158 centímetros lineares.Caso seja necessário despachar volumes a mais, o passageiro pode adquirir bagagens adicionais, que custam entre R$ 60 e R$ 120.

Permissões- permitido levar dinheiro, documentos, itens eletrônicos e de valor, alimentos para bebês e para dietas especiais e medicamentos com prescrição médica. Voos nacionais permitem ainda bebidas e alimentos à parte.Objetos pontiagudos, de ponta redonda ou cortantes tesouras, alicates, canivetes, entre outros serão descartados antes do embarque. Géis, cremes, pastas e aerossóis só são aceitos em embalagens transparentes com capacidade de até 100 ml e dimensão de 20 x 20 cm.Produtos adquiridos em free shops podem exceder os limites impostos. Entretanto, as embalagens devem estar seladas e acompanhadas de nota fiscal.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE