Sumaré vai debater chácaras alugadas para festas

A Comissão de Assuntos Relevantes criada pela Câmara Municipal de Sumaré para debater a situação das chácaras alugadas para festas vai realizar uma série de encontros com diversos setores da sociedade e uma audiência pública com a população em geral. A decisão foi tomada em reunião ocorrida na tarde desta terça-feira (13), no plenário da Câmara, com a presença do presidente da comissão, vereador Willian Souza (PT), e os vereadores Lucas Agostinho (DEM) e Rai do Paraíso (Republicanos), membros do grupo.

 

A Comissão de Assuntos Relevantes foi criada com o objetivo de desenvolver estudos de regulamentação sobre o uso de imóveis e áreas residenciais para festas e eventos, sobre o funcionamento de estabelecimentos 24 horas e sobre as normas relativas à preservação da ordem, tranquilidade e boa conduta de acordo com o Código de Posturas do Município.

 

Os membros da comissão decidiram que irão realizar reuniões segmentadas com setores da sociedade. O primeiro encontro será com proprietários de chácaras e salões de festas. Em seguida, serão convidados os donos postos de combustíveis que queiram instalar lojas de conveniência 24 horas na cidade. Também serão convidados representantes de igrejas e templos de todos os tipos de religiões para tratar sobre a lei do silêncio. Logo após, proprietários de adegas serão ouvidos pelos vereadores. Por fim, a comissão fará uma audiência pública aberta à população, com a participação de coletivos de defesa da causa animal, idosos, representantes de pessoas com autismo, entre outros públicos. O calendário com as datas das reuniões ainda será definido pela comissão técnica que assessora a Comissão.

 

“Estamos realizando um amplo debate com toda a sociedade civil organizada de Sumaré, com o objetivo de atualizar a legislação municipal que trata do aluguel de chácaras para festas, bem como as leis que regulamentam o funcionamento dos estabelecimentos que queiram abrir durante 24 horas por dia. Vamos aproveitar para debater também a legislação que trata sobre a lei do silêncio em nosso município. Não queremos fazer uma legislação de cima para baixo, mas sim dar a oportunidade para que todos os setores da sociedade possam opinar, colocar seus pontos de vista e contribuir com uma legislação moderna, justa e participativa”, declarou o presidente da Câmara, vereador Willian Souza (PT).

 

Ainda durante a reunião, os vereadores decidiram que será feita ampla divulgação sobre as reuniões segmentadas e sobre a audiência pública, com uso de carro de som, panfletos, outdoors e anúncios em jornais e rádios da cidade.

 

“Como legisladores públicos, nós poderemos ouvir empresários, donos de chácaras, postos de combustíveis e comerciantes, além da população que mora no entorno desses locais, para que todos possam dar suas opiniões. Nosso objetivo é fazer uma lei que traga qualidade de vida tanto para os comerciantes quanto para as pessoas que moram perto”, completa Lucas Agostinho.

 

A Comissão de Assuntos Relevantes foi proposta no início do ano, após a revogação da Lei Municipal 6.513/2021, que proibia imóveis localizados em áreas residenciais de serem alugados para festas e eventos. A curta vigência da lei gerou polêmica entre donos de imóveis para locação, e os vereadores da atual legislatura resolveram promover amplo debate antes de apresentarem nova proposta de mudança na legislação.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE