Edit

Sumaré orienta feirantes

Quais são as boas práticas na distribuição e venda de produtos nas feiras livres? Como deve ser a estrutura das barracas e o acondicionamento do lixo? E como
prevenir as diversas formas de contaminação na manipulação dos alimentos?

Estas e outras dúvidas foram esclarecidas na manhã desta segunda-feira, dia 30 de
novembro, durante o treinamento ???Boas Práticas de Manipulação para Feirantes???, promovido pela Secretaria de Saúde da Prefeitura de Sumaré, por meio da
Vigilância Sanitária. Cerca de 45 feirantes participaram do curso que foi realizado no auditório do ????? Pra Já??? da Prefeitura, na Região Central.

O público alvo deste treinamento, que já foi oferecido em anos anteriores, foram os feirantes que trabalham com produtos perecíveis (miúdos, embutidos,
produtos feitos de carne, pescados, pastel, tapioca, pamonha, doces diversos, ervas, temperos, queijos, caldo de cana, e outros).

???São orientações muito importantes para nós. Se todos fizerem certo, de acordo com o padrão, o resultado do trabalho é bem melhor???, comentaram Elisângela
Fidélis e Rogério Barbosa, feirantes do Jardim Bom Retiro.

???Eu já participei deste curso, mas sempre traz informações novas. Por exemplo, as caixas de refrigerantes nunca devem ficar em contato com o chão, oferecer o
vinagrete em recipientes individuais para acompanhar o pastel, lixo sempre bem fechado???, lembraram Cleusa Marina Pereira e Nelson Jerônimo de Lima, da Região
do Matão.

Os feirantes foram convocados em visita às feiras livres que acontecem em Sumaré, por meio de folhetos que foram entregues pela Fiscalização Sanitária.
Aqueles que demonstraram interesse fizeram a inscrição preenchendo o formulário na hora ou pessoalmente na Vigilância Sanitária. O treinamento foi ministrado
pelo fiscal sanitário municipal Maurício Tadeu Ito Sprocati.

???O segredo de tudo é sempre estar atento à higiene, ao tempo e à temperatura???, orientou.
Outros assuntos abordados pelo curso foram o papel da Vigilância Sanitária na fiscalização de feirantes, conhecimentos sobre risco à saúde por alimentos não
seguros, importância da manutenção de padrões de Segurança Alimentar, noções sobre contaminação, micro-organismos e doenças transmitidas por alimentos.

Ao
final, os participantes realizaram um teste de conhecimentos para checar se todas as questões foram compreendidas adequadamente.

???As consequências decorrentes da ausência das ???Boas Práticas??? são diversas, como a perda da qualidade dos produtos comercializados e da segurança alimentar,
aumentando os riscos de transmissão de doenças com possível responsabilização do comerciante, prejuízos com perda de produtos e o aumento do número de
infrações cometidas contra a Legislação pertinente aos feirantes???, explicou Sprocati.

???Com a chegada das festas de Fim de Ano, achamos bem propícia a realização deste treinamento. ?? nesta época que aumenta a procura pelos alimentos e manter a
qualidade para o consumidor final é muito importante???, completou o coordenador da Vigilância Sanitária da Prefeitura de Sumaré, Alexandre Clemente.
Entre as atribuições da Vigilância Sanitária de Sumaré estão a emissão e renovação da licença de funcionamento e as rotinas de fiscalização das feiras livre.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE