Sobrepeso faz crescer preocupação com doenças bucais

Em dez anos a obesidade no Brasil passou de 11,8% para 18,9%. O dado, que compreende o período entre 2006 e 2016, faz parte da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada pelo Ministério da Saúde. De acordo com o estudo, um em cada cinco brasileiros está obeso e, o mais preocupante, 53,8% da população adulta tem excesso de peso.
Esses quilos a mais na balança são fatores de riscos para diversas doenças e a saúde bucal deve receber atenção. Doenças crônicas como a obesidade podem aumentar o risco de problemas bucais como a erosão dentária, a diminuição do fluxo salivar, a cárie dentária, a doença periodontal, entre outros.
Uma possível relação entre a obesidade e as doenças bucais ocorre principalmente por causa da ingestão excessiva de alimentos ricos em gordura e açúcar, como os doces, farináceos e alimentos industrializados. Essas substâncias têm alto teor de carboidratos simples e aderem mais facilmente à superfície do dente. Se a higiene bucal não for adequada, o risco de desenvolvimento de cáries aumenta consideravelmente.
Outra doença comum em pessoas acima do peso é a periodontite. De acordo com Paula Midori Castelo, cirurgiã-dentista membro de Câmara Técnica do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), ???Estudos sugerem que o tecido adiposo libera citocinas e hormônios pró-inflamatórios, especialmente o tecido adiposo abdominal, que ao chegar ao periodonto podem favorecer ou exacerbar o processo inflamatório???.
Ainda segundo Paula Castelo, outro fator a ser observado é o comportamento mastigatório e alimentar. Um estudo do seu grupo mostrou que adolescentes com excesso de peso apresentaram mais alterações mastigatórias que aqueles com peso normal, favorecendo a ingestão de um bolo alimentar malformado, sem antes triturá-lo corretamente entre os dentes. ???A mastigação inadequada por levar a alterações nutricionais???.
Cirurgia bariátrica- Para tratar a obesidade grave algumas pessoas recorrem à gastroplastia(cirurgia bariátrica), pois ela é capaz de melhorar ou reverter o problema, além de estar associada a uma melhora nos fatores psicossociais e de qualidade de vida. Para estes pacientes, a atenção à saúde bucal é primordial já que consequências nocivas, como o aumento da incidência de cárie dentária e doença periodontal tem sido relatadas em alguns estudos. Além disso, a diminuição temporária do fluxo salivar, refluxo gastresofágico e vômitos podem predispor a ocorrência de lesões na mucosa oral e erosão dentária. Estes pacientes também inspiram cuidados nutricionais para o metabolismo ósseo, pois a absorção de nutrientes como ferro, vitamina D e cálcio fica comprometida, podendo ocorrer perda de massa óssea o que aumenta as chances de osteoporose.
Qualidade de Vida- Evitar essas complicações depende bastante da perda de peso. A prática regular de atividades físicas e a reeducação alimentar são os pilares para o tratamento e controle do excesso de peso, com o aumento no consumo de fibras, vitaminas (como a C e a D) e minerais, além da ingestão adequada de líquidos. Vale ressaltar que é sempre recomendável acompanhamento profissional no processo de emagrecimento.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE