Snowden na Rússia, que peita EUA

 (Reuters) – O presidente russo, Vladimir Putin, confirmou nesta terça-feira que Edward Snowden, responsável por revelar os programas secretos de espionagem dos Estados Unidos, está na área de trânsito do principal aeroporto de Moscou, mas descartou entregá-lo a Washington e repreendeu o governo norte-americano por seus “impropérios e besteiras”.

Em suas primeiras declarações públicas desde o desembarque de Snowden em Moscou, no domingo, Putin pareceu zombar da polêmica diplomática que cerca o denunciante.
“Eu mesmo preferia não lidar com essas questões”, disse ele, rindo, ao ser questionado sobre o caso durante entrevista coletiva na Finlândia. “?? como tosquiar um leitão: muito berro e pouca lã”.

Snowden, que até recentemente prestava serviços à Agência de Segurança Nacional dos EUA, pode ser processado por espionagem por ter revelado a dois jornais os programas secretos de vigilância das autoridades norte-americanas sobre comunicações digitais e telefônicas.

A recusa de Putin em entregar Snowden pode complicar ainda mais as relações entre os dois países, num momento em que Washington e Moscou buscam superar outras divergências, inclusive a respeito da guerra civil síria.

O caso de Snowden também contrapôs os EUA à China, já que o norte-americano fugiu para Hong Kong – território chinês semiautônomo – antes de fazer as revelações. O denunciante já pediu asilo ao Equador, que ainda não respondeu oficialmente.

Putin – frequentemente disposto a proteger pessoas que se contraponham a Washington – lembrou que seu país não tem tratado de extradição com os EUA, e disse que Moscou só entregaria Snowden se ele fosse um criminoso.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE