SM emite nota sobre salário dos servidores

NOTA OFICIAL
A Prefeitura de Sumaré pagou integralmente nesta quinta-feira, 7 de julho de 2016, os vencimentos de 642 servidores ??? exatamente aqueles que percebem os menores salários dentre todo o Funcionalismo. Os demais colaboradores receberam, também neste dia 7, uma primeira parcela de R$ 954,00. Mesmo lutando para equilibrar o Orçamento diante de uma severa queda nas receitas municipais, causada pela grave crise econômica que aflige o país, os técnicos da Prefeitura adiantaram que o restante do pagamento do mês deve ser quitado já na próxima semana.
O depósito de R$ 954,00 nas contas de cada um dos mais de 5.000 servidores neste dia 7 representa um montante de R$ 4.997.713,61 pagos à categoria. A Folha de Pagamentos líquida mensal da Prefeitura de Sumaré está na casa dos R$ 15,6 milhões.
Outro entrave enfrentando pela Prefeitura neste mês é o bloqueio dos repasses do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) feitos pelo Governo Federal, no montante de R$ 6,8 milhões. Segundo a Secretaria Municipal de Finanças e Orçamento, o bloqueio promovido pela Receita Federal é temporário, já está em vias de ser solucionado e deve-se ao pedido de renegociação de débitos previdenciários antigos para com o INSS. A Administração Municipal solicitou em novembro do ano passado o parcelamento destes débitos e aguarda uma resposta definitiva da Receita para os próximos dias, o que deve ???desbloquear??? os repasses do FPM.
???As dificuldades pelas quais a Economia brasileira está passando nos últimos anos impactaram diretamente nos resultados alcançados pelo Município de Sumaré. Em que pese os impostos municipais sofrerem reajustes inflacionários anualmente, o crescimento na arrecadação destes não acompanha este reajuste, demonstrando assim o aumento na inadimplência, principalmente diante da crise econômica que afeta as famílias e as empresas brasileiras. Neste cenário, as transferências constitucionais, em especial o FPM (federal) e o ICMS (estadual) são imprescindíveis para garantir as principais obrigações mensais da Prefeitura???, comentou a Secretaria de Finanças em nota.
???Com muita dificuldade, estamos buscando garantir o salário dos servidores públicos, mesmo que de forma escalonada, bem como a continuidade dos serviços públicos essenciais prestados à nossa população em áreas como Saúde, Educação, Limpeza e Manutenção e Segurança Pública, a continuidade das obras em andamento e o pagamento de encargos sociais, dentre os quais o PASEP???, acrescentou a pasta.
???Desde que a liberação dos recursos do FPM só pode ser garantida mediante o pagamento do PASEP, buscamos, mesmo diante de todas estas dificuldades, garantir o seu recolhimento integral, visto que os recursos a receber do FPM são indispensáveis para o fluxo de caixa da Prefeitura. Por isso solicitamos reiteradamente à Receita o desbloqueio dos valores retidos do Fundo de participação dos Municípios. Sem estes repasses, não somos capazes de realizar o pagamento integral dos servidores municipais até o 5º dia útil de cada mês???, finaliza a manifestação da Secretaria de Finanças e Orçamento.
LRF
Segundo a pasta de Finanças, enquanto a Folha de Pagamentos da Prefeitura foi de R$ 250 milhões em 2012, atualmente ela já é de R$ 333 milhões anuais brutos (incluindo encargos). Isto porque, além de conceder 20,9% de reajuste salarial desde que assumiu, em janeiro de 2013, a atual gestão também teve de contratar novos professores para permitir a adoção da ???Lei do 1/3???, elevando a Folha para o limite permitido pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal), que é de 54% do Orçamento. A única forma de amenizar este quadro é a elevação das receitas, o que depende do comportamento (e da recuperação) da Economia brasileira como um todo.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE