Sessões com intérprete de libras a partir desta quinta

A Câmara Municipal de Americana realiza nesta quinta-feira (26) a primeira sessão ordinária com tradução simultânea em Libras (Língua Brasileira de Sinais). A transmissão da TV Câmara contará com intérpretes que possibilitarão às pessoas com deficiência auditiva acompanharem as discussões e votações dos projetos e demais trabalhos dos vereadores, em mais uma iniciativa de acessibilidade do legislativo municipal.
A transmissão com intérprete de Libras estará disponível também nas redes sociais (site oficial, Facebook e Youtube) e acontecerá não apenas nas sessões ordinárias, mas também em sessões solenes e audiências públicas. De acordo com o presidente da Câmara, vereador Luiz da Rodaben (PP), o objetivo é ampliar a acessibilidade da população na busca pelos serviços públicos, atendendo à legislação federal.
???Iniciamos estudos no sentido de oferecer a tradução em Libras já nos primeiros meses do ano. Com a transmissão em Libras, poderemos levar as informações da Câmara Municipal de Americana para ainda mais pessoas e garantir o acesso à informação, que é um dever do poder público???, avaliou Rodaben, que também é autor da lei municipal nº 6.318/2019, que dispõe sobre o atendimento em Libras nos órgãos da administração pública direta e indireta de Americana.
 Capacitação de servidores públicos
Durante a sessão ordinária desta quinta-feira, serão entregues os certificados aos servidores da Câmara que concluíram o curso de capacitação em Libras no início do segundo semestre. Vinte funcionários de diversos setores realizaram um treinamento com 24 horas-aula e receberam noções básicas da linguagem, possibilitando a comunicação e orientação da população que precise de atendimento acessível nas dependências do legislativo.
A capacitação atendeu à resolução nº 421/2019, de autoria da Mesa Diretora, que dispõe sobre o atendimento em Libras na Câmara Municipal de Americana. ???A principal dificuldade enfrentada pelas pessoas com deficiência auditiva no acesso ao poder público diz respeito à comunicação com os servidores e funcionários responsáveis pela prestação dos serviços. Não resta dúvidas da necessidade de se dar atendimento diferenciado e prioritário às pessoas surdas ou com deficiência auditiva???, concluiu Rodaben.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE