Sequestrador de Cleveland é condenado à prisão perpétua

Reuters – Um juiz de Ohio condenou nesta quinta-feira o sequestrador de Cleveland Ariel Castro à prisão perpétua por sequestrar, estuprar e manter em cativeiro três mulheres ao longo de 11 anos, e por assassinato por ter forçado uma das mulheres a abortar uma gravidez.

O juiz do condado de Cuyahoga Michael Russo impôs a pena de prisão após audiência em que uma das vítimas de Castro, Michelle Knight, de 32 anos, disse que o ex-motorista de ônibus escolar a fez passar uma vida infernal.
“Eu servi 11 anos de inferno. Agora seu inferno está apenas começando”, disse Knight a Castro, em um comunicado lido ao tribunal.
Castro declarou-se culpado na semana passada por centenas de acusações criminais para evitar a possibilidade da pena de morte.
Com as pernas acorrentadas e vestido com um macacão laranja da prisão, Castro ouviu o testemunho dela sem expressão.
Amanda Berry, de 27 anos, Gina DeJesus, de 23, e Knight desapareceram na zona oeste de Cleveland entre 2002 e 2004. Elas foram encontradas em 6 de maio por vizinhos que ouviram gritos de Berry pedindo socorro dentro da casa de Castro.
Castro admitiu na audiência desta quinta-feira que é um homem doente, mas disse que não é o monstro descrito pelos promotores.
Castro fez uma declaração confusa ao tribunal, em que não fez nenhum pedido de desculpas por seu comportamento, que reconheceu ser “errado”.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE