Secretaria ‘espalha’ vacina da febre amarela

Devido à grande procura pela vacina de febre amarela, a Secretaria de Saúde de Americana irá ampliar a oferta para mais cinco pontos no município, a partir da segunda-feira (13). Atualmente apenas a Unidade Básica de Saúde – CAFI (Centro de Atenção à Família e ao Idoso) do bairro Jardim São Paulo realiza as aplicações, o que tem gerado transtornos à população devido ao fluxo intenso de usuários que têm procurado pela unidade. 
A Vigilância Epidemiológica informou que cerca de 700 doses estão sendo aplicadas semanalmente e que o aumento na busca pela vacina irá gerar um controle mais rigoroso. 
Para isso, as unidades que irão disponibilizar o imunizante fornecerão apenas 50 senhas por dia. “?? preciso esclarecer que ainda não estamos realizando uma campanha de vacinação”, explicou Leda Maria Ribeiro, enfermeira responsável da Vigilância Epidemiológica do município. 
Para ela, a procura se deve ao pânico generalizado em decorrência dos últimos casos de mortes provocadas pela doença no país. “Nós entendemos que a situação é muito séria, mas a febre amarela não está ocorrendo em nossa região e a prioridade é quem for para áreas de risco” informou. 

Toda segunda, quarta e sexta, a partir das 7h30, as senhas serão distribuídas nas Unidades Básicas de Saúde do Jardim São Paulo e Parque Gramado. 
Já no período da tarde a senhas serão distribuídas a partir das 13h, sendo as segundas, quartas e sextas nas unidades do Jardim Brasil e São Vito e nas terças e quintas na Farmácia Central e unidade do São Domingos. 
O avanço da doença 
Em boletim divulgado no dia 8/2, o Ministério da Saúde informou que existem 215 casos confirmados de febre amarela no país, com maior concentração em Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo. 
Segundo o Ministério, foram registrados até agora 1.060 casos suspeitos, sendo que 765 permanecem em investigação e 80 já foram descartados. Das 166 mortes notificadas, 70 foram confirmadas como sendo causadas pela febre amarela, 93 ainda são investigadas e 3 foram descartadas. 
Minas Gerais ainda é o estado mais afetado, com 191 casos e 61 mortes confirmadas. Espírito Santo tem 20 casos e 6 mortes confirmadas. São Paulo vem em seguida, com 4 casos e 3 mortes confirmadas. Tocantins e Bahia não têm casos confirmados, apenas em investigação. 
O Ministério da Saúde alerta que a vacina pode ter efeitos colaterais, e está recomendada apenas a quem irá se deslocar para regiões de risco. Além disso, alguns indivíduos chegam até mesmo a desenvolver a febre amarela vacinal, pois cada organismo reage de uma forma. 
Apesar das mortes confirmadas a doença continua restrita ao ciclo silvestre. “A ampliação [dos locais de acesso] é para que possamos melhorar o atendimento, não significa que estamos em alguma situação de emergência ainda”, considerou o secretário de saúde, Orestes Camargo Neves. “Até o momento não está caracterizada transmissão urbana da febre amarela, mas estamos em sintonia com o monitoramento que o Ministério da Saúde vem realizando”, esclareceu. 
A vacina é contraindicada em grupos com condições especiais:- Crianças menores de seis meses. – Portadores de imunodeficiência congênita ou adquirida, neoplasia maligna. – Pacientes infectados pelo vírus HIV com alteração imunológica – Pacientes em terapêutica imunodepressora: quimioterapia, radioterapia, corticoide em doses elevadas (equivalente a prednisona na dose de 2mg/kg/dia ou mais para crianças, ou 20 mg/dia ou mais, para adultos, por mais de duas semanas). – Gestantes, salvo em situações de alto risco de exposição, deverá ser analisada caso a caso.- Pessoas com história de uma ou mais das seguintes manifestações anafiláticas após dose anterior da vacina ou após ingestão de ovo: urticária, sibilos, laringoespasmo, edema de lábios, hipotensão, choque nas primeiras duas horas.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE