Edit

SEAAC comemora 30 anos com posse da Diretoria e palestra

Em comemoração aos 30 anos de fundação, o SEAAC de Americana e Região promoveu na última sexta-feira a cerimônia de posse da Diretoria para o quadriênio 2021/2025 e palestra com a Dra. Rosmary Correa, a “Delegada Rose”. O evento que reuniu familiares e associados aconteceu no Hotel Florença e contou também com a presença do presidente da Federação dos Empregados de Agentes Autônomos do Comércio do Estado de São Paulo (FEAAC), Lourival Figueiredo Melo; da Presidenta do SEAAC de Campinas, Elizabete Prataviera e dos advogados Dr. Fábio Zanão e Dr. Cledemir Alberto da Silva. Os empossados receberam o diploma e a Carteira de Diretor.

A Presidenta do SEAAC, Helena Ribeiro da Silva, lembrou em seu discurso o início da entidade e a importância do Sindicato para as 12 categorias e mais de 15 mil trabalhadores que representa numa base territorial composta por 29 cidades. “Apesar de todas as dificuldades impostas pelos governos, em especial o atual, seguimos em busca de melhorias e garantias coletivas e individuais para os trabalhadores. Neste momento, queiram ou não admitir, os sindicatos sérios são um dos únicos pontos de resistência ao desmonte da estrutura trabalhista. Tentam de tudo para nos fragilizar. Mas estamos aqui dizendo: não vão nos abater!”.

Lourival Figueiredo, Presidente da FEAAC, relembrou a história do movimento sindical e sua importância para uma estrutura trabalhista equilibrada. Lamentou que o Brasil esteja tão dividido e fragilizado econômica e socialmente. “Precisamos de um grande pacto para levantar o Brasil, hoje de joelhos para o mundo que vê nossos governantes sem seriedade, debochando de situações sérias. Um exemplo foi a Pandemia do Coronavírus, onde o principal mandatário do país se colocou contra a ciência, de forma irresponsável. Sem um grande pacto, sem união a situação tende a piorar”, avaliou.

Palestra

A “Delegada Rose” palestrou sobre a “Violência contra a mulher”. Ela foi a fundadora da primeira Delegacia de Polícia da Defesa da Mulher, em 1985. Contou que a iniciativa teve repercussão nacional e internacional, mobilizando ações e serviços de apoio que até hoje estão à disposição da mulher violentada, agredida ou discriminada. A Delegada discorreu sobre todo o processo de violência que inclui além das agressões, ameaças, subserviência e posse. “A situação é tão absurda e complexa que a mulher agredida, às vezes, chega a pensar que merece ser e continua amando o agressor. Estamos num contínuo processo evolutivo na área da segurança, mas ainda há muito a ser feito”. Rose também foi Deputada Estadual por três mandatos e Secretária Estadual da Promoção Social e do Menor.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE