SB eleita cidade piloto no Plano de Segurança da Água

O DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Santa Bárbara d???Oeste sediou uma palestra na semana passada de apresentação do Plano de Segurança da Água (PSA), e Santa Bárbara, juntamente com Ipeúna e Cordeirópolis, foi selecionada pela Câmara Técnica de Saúde Ambiental do Comitê das Bacias PCJ (Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), como cidade piloto na elaboração do Plano, que conta com os apoios da Unesp (Universidade Estadual Paulista), Funasa (Fundação Nacional de Saúde), ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental) e da USP (Universidade de São Paulo). O PSA é uma diretriz da Organização Mundial da Saúde (OMS) e recomendado pela Portaria 2914/2011 do Ministério da Saúde. 
O Plano de Segurança da Água foi instituído no Brasil em 2011 pelo Ministério da Saúde e atua como uma ferramenta de avaliação e gestão de riscos nos sistemas de abastecimento de água para o consumo humano. Sempre de forma preventiva, as ações envolvem desde o manancial até o consumidor, com etapas que compreendem a avaliação, o monitoramento operacional e planos de gestão. 
O vice-prefeito e diretor-superintendente do DAE, Rafael Piovezan, destacou a importância do PSA para o município. ???Mais uma vez, temos a oportunidade de construir um Plano Municipal, contando com a experiência e conhecimento do servidores da autarquia. Já havíamos feito algo do tipo quando revisamos o Plano Municipal de Saneamento, e agora faremos o nosso Plano de Segurança da Água. Me refiro a esse projeto como um desafio, pois Santa Bárbara será a pioneira na elaboração do Plano e nos sentimos honrados com essa condição. A segurança em todas as nossas atividades de abastecimento público é condição primordial para que ofereçamos serviços de qualidade e com o respeito devido a população barbarense???, comentou Piovezan. 
 A engenheira Roseane Lopes Garcia de Souza, da ABES, iniciou a palestra apresentando o Plano e as próximas etapas que as três cidades devem cumprir para garantir a qualidade da água. ???A próxima etapa é cada município, cada sistema de água, que elegeu um grupo técnico, trabalhar na elaboração do PSA em conjunto com esses profissionais dos órgãos apoiadores. ?? importante que essa equipe tenha profissionais de todas as etapas do sistema: captação, tratamento, adução, distribuição, reservação e controle sanitário???, disse. 
Durante a palestra, a coordenadora da Câmara Técnica de Saúde Ambiental do Comitê PCJ, Adriana Corrêa, explicou o motivo da escolha das três cidades pilotos. ???nós selecionamos os três municípios que deram a devida importância ao assunto e se dispuseram a trabalhar o PSA, e aí temos um modelo ótimo: uma cidade de pequeno porte, no caso Ipeúna, de médio porte, Cordeirópolis, e de grande porte, que é Santa Bárbara.??? 
A escolha das cidades aconteceu durante o período de capacitação dos municípios inseridos na Bacia PCJ, realizada em setembro do ano passado, no Centro de Estudos Ambientais da Unesp, em Rio Claro.

A professora Dejanira Franceschi de Angelis, do Departamento de Bioquímica e Microbiologia da UNESP Rio Claro, que também palestrou, colocou a importância do Plano de Segurança da Água para a saúde pública. ???O Plano de Segurança da Água funciona como uma vacina que se toma para prevenir contaminações. A água é o elemento social para todo indivíduo na terra, por isso, é de extrema importância que todos os municípios tenham essa conscientização???, disse. 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE