Edit

Saúde Mental. Nova Odessa inicia projeto-piloto em grupo infantil

A psicóloga Thálita Honorato Lopes Pavanello, que atende na UBS (Unidade Básica de Saúde) 7, no Jardim Nossa Senhora de Fátima, desenvolveu e apresentou um projeto de intervenção para implantar um grupo infantil de Saúde Mental na Rede Municipal de Nova Odessa. O objetivo é melhorar a assistência à saúde de crianças portadoras de transtornos mentais.

“Com o grupo, a Secretaria de Saúde da cidade pretende aumentar a resolutividade nas demandas psiquiátricas desse grupo, melhorar a adesão a outros tratamentos, favorecer ‘insights’ (ideias), assim como melhorar a expressão de emoções e promover a interação social e a comunicação dessas crianças”, explicou a secretária da pasta, Sheila Moraes.

Segundo Thálita, os CAPSs (Centros de Atenção Psicossocial) são serviços de atenção diária em Saúde Mental, de caráter substitutivo ao hospital psiquiátrico. Eles têm a responsabilidade de atender pessoas com transtornos mentais severos e persistentes. Em Nova Odessa, o trabalho de Saúde Mental é desenvolvido atualmente por uma equipe interdisciplinar na UBS 7, com atividades diversificadas, oferecendo atendimentos em grupos e também individuais – e, agora, também ao grupo infantil.

“Este projeto respalda a demanda, atende o direito das crianças, reduz custos, evita a cronicidade psicológica e humaniza os atendimentos. Além de auxiliar na situação circunstancial, na superação das questões pontuais que possam causar sofrimento a essas crianças”, justificou a profissional autora do projeto.

O projeto está sendo desenvolvido pela psicóloga Thálita em dois grupos, de seis a 11 crianças cada. Ela trabalha com foco no aqui e agora, com discussões de temas centrais a partir da demanda apresentada pelos pequenos pacientes, com a realização de dinâmicas, uso de recursos audiovisuais, da leitura, de atividades lúdicas e musicais. Cada sessão tem em média 50 minutos.

A psicóloga também usa materiais de apoio variados, incluindo computador, livros, folhetos informativos, folhas de papel, lápis de cor e de escrever, giz de cera, colas, régua, canetinhas, tintas guache, pincéis, tesouras, cartolinas, revistas, cadernos de desenho, barbante, glíter colorido, bexigas, jogos lúdicos, CD e DVD de música, som e outros.

“Este projeto teve início há três semanas e está tendo um resultado excelente. Eles vêm acompanhados dos pais, ganham brindes, têm jogos – é tudo bem lúdico. Esse trabalho em grupo vai melhorar a interação social e a comunicação dos pacientes”, comentou a enfermeira responsável pela UBS 7, Maria José da Cruz.

“Só temos a agradecer a iniciativa dos profissionais que se desdobram para melhorar ainda mais o atendimento dos pacientes da nossa Rede Municipal de Saúde. Queremos oferecer sempre todo o apoio para que nossa equipe possa desenvolver seu melhor trabalho junto aos pacientes de todos os nossos serviços”, finalizou a secretária de Saúde Sheila Moraes.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE