Edit

São Pedro aguarda turistas com novidades para a alta temporada

A alta temporada em São Pedro, estância turística localizada na encosta da Serra do Itaqueri, região de rara beleza natural no interior de São Paulo, começou com novidades. As escadarias do Parque do Cristo, um dos principais atrativos do destino, que oferece uma vista privilegiada da serra, ganharam pinturas artísticas, entre outras melhorias. A Praça Gustavo Teixeira, outro ponto de visitação, recebeu o letreiro com a frase “Eu amo São Pedro”, que é perfeito para selfies de fazer inveja. Na gastronomia, estabelecimentos localizados no alto da serra, aproveitando que a pedida do momento ainda é atividade ao ar livre, ampliaram seus espaços e serviços. Tomar café ou almoçar contemplando a natureza e respirando o ar puro, cada vez mais é o programa que não pode faltar na visita a São Pedro.

Além das belezas naturais, que atraem famílias para contemplação e várias atividades de ecoturismo e turismo de aventura, com destaque para passeios em cachoeiras, tirolesa, off road, balonismo e voo livre, fica em São Pedro um dos parques aquáticos mais visitados do estado de São Paulo, que possui em sua estrutura espaços de lazer e entretenimento. Os investimentos são a comprovação da importância da parceria do poder público com a iniciativa privada para elevar o padrão do destino turístico.

Clarissa Campos Quiararia, secretária de Turismo de São Pedro, frisa que a estância se preparou para a retomada das atividades turísticas após um longo tempo de restrições por causa da pandemia. Neste período, o Posto de Atendimento ao Turista foi totalmente repaginado e ganhou identidade visual com logomarca e fotos de atrativos da estância turística. A Avenida Imigrantes, a principal de São Pedro, recebeu novo projeto paisagístico e está toda florida.

A iluminação da Avenida Imigrantes, principal acesso à cidade, foi renovada com lâmpadas LED, mais eficiente e econômica, além de proporcionar maior segurança aos moradores e visitantes. O Parque do Cristo, além das pinturas nas escadarias, passou por uma manutenção de toda sua estrutura e agora tem playground, o que atende as famílias com crianças que visitam São Pedro. “Estamos num momento em que o turismo, principalmente o regional e o de natureza, que é o nosso aqui em São Pedro, está em alta. Atualmente, temos aproximadamente 3 mil leitos que, em feriados, chegam a 90% de ocupação. Até por isso, a procura por áreas em São Pedro para instalação de novos empreendimentos do setor hoteleiro tem aumentado”, acrescenta.

No alto da serra

A Venda do Brílio, aberta há 50 anos, inicialmente um armazém para atender os moradores da zona rural e que, com o passar do tempo, tornou-se um point dos motociclistas, é exemplo do quanto o “turista está subindo a serra”. O café servido aos domingos ganhou fama na região toda. Entre motociclistas e famílias, nos finais de semana, o estabelecimento atende até 500 pessoas por dia em sua cafeteria, mas sem perder a característica de café caipira, de mesa farta bem ao estilo de “casa da vó”.  Cléber Fabiano Zanette assumiu a propriedade da família há cerca de três anos e fez uma grande reformulação no espaço. Com o aumento dos clientes, abriu restaurante para o almoço.

Atualmente, ele conta que há domingos que serve até 1 mil pessoas no almoço. “Chega a formar fila de espera, até por isso fomos ampliando e ampliando o restaurante. Agora, mais recentemente, montamos mesas debaixo das árvores porque o salão não estava mais sendo suficiente e os turistas adoraram o espaço”, conta. O carro-chefe do restaurante da Venda do Blilio é o costelão assado, um corte Angus. “Aqui todos os produtos são de muita qualidade, tudo produzido por nós. Nada industrializado”, afirma Cleber.

Outra novidade de São Pedro no alto da serra é a Estação da Cachaça. O estabelecimento, aberto há dois anos, envelhece a bebida que está no seu nome, mas o forte da casa é outro. É a cafeteria e a doceria. Motociclistas, principalmente aos domingos, e turistas de várias localidades vão para São Pedro para contemplar a Serra do Itaqueri e tomar um café caprichado no local. “Os motociclistas e as famílias vêm para cá para se reunir, se confraternizar e tomar um café especial. Temos também a coxinha mais famosa da região”, conta Juliano de Santis, proprietário da casa que tem recebido entre 4 e 5 mil pessoas por mês.

Vendo a clientela aumentar, Juliano está ampliando a casa. A previsão é, até o Carnaval, inaugurar o restaurante. A meta dele é que o estabelecimento seja, por si só, um grande atrativo de São Pedro para famílias e grupos de amigos. Antes, agora em novembro, Juliano vai abrir uma imobiliária ao lado da Estação da Cachaça. “Como muitos clientes perguntam sobre imóveis para venda aqui em São Pedro e região, resolvi abrir uma imobiliária”, justifica.

Na cidade

Café da manhã realmente é um forte atrativo de São Pedro. Na cidade, outro empreendimento, o Quintal da Serra, oferece café colonial rural todos os sábados e domingos pela manhã. O buffet, com mais de 50 itens, inclui polenta, almôndega de frango, cuscuz, linguiça caseira, salgados, ovos, pão de queijo, além de frutas, frios, bolos, tortas e doces feitos – estes últimos três, todos caseiros. O carro-chefe é a torta de frango, uma receita da família e que faz muito sucesso, conta João Pedro de Brito Lima Valicente, que comanda a casa ao lado de sua mãe. “Somos um café colonial rural. Inclusive, o buffet quente é servido no fogão a lenha no meio do salão. Mas como nosso cardápio tem várias opções salgadas, realmente é um brunch. Quem vem para tomar café, já sai almoçado”, comenta.

Além de buffet farto, outro atrativo é o lugar. O Quintal da Serra funciona numa casa com amplo jardim, numa área muito tranquila, bastante verde e é petfrindely. “As pessoas comentam muito sobre a paz que reina no Quintal da Serra. E é isso: um grande quintal aos pés da serra com ótima comida”, frisa Valicente. Ele conta que é uma empresa familiar, que sua mãe, em 2011, começou a cozinhar para fora. Fez tanto sucesso que chegou a ter uma rotisserie no centro de São Pedro, mas em 2019 decidiram investir num café colonial. Agora, com a flexibilização das restrições, o movimento vem aumentando mês a mês. Por final de semana, entre 200 e 250 pessoas passam pelo Quintal da Serra.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE