Santa Bárbara intensifica monitoramento na Operação Estiagem

A Operação Estiagem segue em Santa Bárbara d’Oeste. A Defesa Civil e o Comitê Gestor da Operação – constituído por diversas secretarias e DAE (Departamento de Água e Esgoto) – intensificaram os monitoramentos e o combate a incêndios em diversas áreas da cidade.

A Defesa Civil realiza o monitoramento de focos de incêndio por meio de imagens de satélite do Sistema de Monitoramento de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e também vistorias preventivas dos agentes em áreas de risco de queimadas.

Durante a Operação entre 1º de maio e 30 de setembro, a Defesa Civil também emitirá alertas sobre a umidade relativa do ar (URA), que está dividido em três níveis: estado de atenção (URA entre 20 e 30%), estado de alerta (URA entre 12 e 20%) e estado de Emergência (URA abaixo de 12%). O órgão ainda alertará sobre a baixa temperatura quando o termômetro marcar abaixo de 13ºC.

O secretário de Segurança, Trânsito e Defesa Civil, Rômulo Gobbi, explicou que esta época do ano é marcada principalmente por queimadas em áreas de vegetação, baixa umidade relativa do ar, quedas bruscas de temperatura e baixa vazão dos mananciais. A expectativa, segundo ele, é que a Operação deste ano registre menos queimadas em relação ao ano passado.

“A partir de maio começa a época de estiagem e agosto geralmente é o mês mais crítico. Mas como não há previsão de eventos climáticos, como o El Niño, que possam intensificar o período de seca, esperamos que a Operação siga dentro da normalidade”, explicou o secretário. “Caso seja constatado um incêndio, a Defesa Civil, além de ir ao local, também aciona outros órgãos, como o Corpo de Bombeiros, para atuar no combate ao fogo”, complementou Gobbi.

Em 2020, de maio a setembro, foram 268 focos de queimadas durante a Operação Estiagem no município. Em Santa Bárbara, a Lei 2.492 de 2.000 proíbe provocar incêndios intencionais para preparar terreno ou limpeza de mato e lixo orgânico com multa nos valores de R$ 3.814,93 (limpeza em terreno/vegetação) e R$ 345,60 (limpeza em lixo/ detritos), ficando o Município responsável pela aplicação de penalidades.

Em caso de incêndios, a população pode acionar o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193 ou Defesa Civil pelo telefone de emergência 199, e, em caso de incêndio criminoso, deve-se entrar em contato com o Grupo de Proteção Ambiental da Guarda Civil Municipal pelo telefone 153. Os telefones funcionam em plantão 24 horas.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE