Saúde capacita médicos e enfermeiros

A Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Sumaré, por meio do Departamento de Saúde Coletiva, UVZ (Unidade de Vigilância de Zoonoses), Vigilância Epidemiológica e do CAEPS (Centro de Apoio a Educação Permanente em Saúde), realiza na manhã do próximo dia 24 de outubro, uma capacitação especial intitulada ???Manhã Maculosa???. Voltada exclusivamente para médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de Enfermagem, além de agentes de controle de zoonoses e supervisores de Endemias da Rede Municipal de Saúde, a ação será realizada no auditório da Faculdade Anhanguera de Sumaré.
O objetivo é promover a atualização clínica e epidemiológica aos profissionais sobre a Febre Maculosa Brasileira. A capacitação será ministrada pelo gerente da UVZ, Ricardo Telli, gerente da Vigilância Epidemiológica, Cátia de Souza, e outros três profissionais especialistas nessa área de interesse. Serão abordados itens como o fluxo de medicamento, notificação, áreas de risco, entre outros cuidados e observações importantes.
A febre maculosa é transmitida pelo carrapato-estrela. Os casos da doença são de notificação compulsória ao serviço de vigilância epidemiológica, a mesma que recomenda que as pessoas evitem o contato com carrapatos. Se, por acaso, estiver numa área em que eles possam existir, tome as seguintes precauções:
 –  Examinar o corpo cuidadosamente a cada três horas pelo menos, porque o carrapato-estrela transmite a bactéria responsável pela febre maculosa só depois de pelo menos quatro horas grudado na pele; –  Usar roupas claras para facilitar enxergar melhor os carrapatos; –  Colocar a barra das calças dentro das meias ou calçar botas de cano mais alto nas áreas que possam estar infestadas por carrapatos, e que geralmente são identificadas com placas; –  Ter cuidado ao retirar o carrapato que estiver grudado em sua pele;  – Não se esqueça de que os sintomas iniciais da febre maculosa são semelhantes aos de outras infecções e requerem assistência médica imediata.  – Esteja atento ao aparecimento dos sintomas comuns a vários tipos de infecção e procure um médico para diagnóstico diferencial.
Geralmente os primeiros sintomas aparecem de dois a quatorze dias depois da picada do carrapato, sendo que na imensa maioria dos casos, sete dias depois. O que é muito comum é a doença começar abruptamente com um conjunto de sintomas semelhantes aos de outras infecções: febre alta, dor no corpo, dor da cabeça, falta de apetite e muito desânimo. Depois, aparecem pequenas manchas avermelhadas na pele, que são as máculas, que crescem e se tornam salientes.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE