RMC: PME’s investem R$ 29,7 milhões no 1º semestre

Em ritmo mais acelerado que a economia nacional, a paulista segue mostrando a sua força, é o que mostra o balanço semestral da Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP). Enquanto no estado de São Paulo os desembolsos em financiamentos para pequenas e médias empresas registraram alta de 21%, na Região Metropolitana de Campinas (RMC) o crescimento, ainda mais expressivo, foi de 445%. Nos primeiros seis meses do ano, empresas da região totalizaram R$ 29,7 milhões em investimentos contra R$ 5,5 milhões em igual período de 2017.

No recorte setorial o destaque fica para o comércio, responsável por investir R$ 22,6 milhões nesses primeiros seis meses do ano e registrar um crescimento de 1093% na comparação com mesmo período do ano anterior. A industria também apresentou forte alta: 1047%, totalizando R$ 4 milhões em financiamentos. Já o setor de serviços, que injetou R$ 3,1 milhões na economia local entre janeiro e junho, apresentou uma ligeira queda de 3% no comparativo entre semestres.

“Ficamos otimistas com os resultados alcançados em todo o Estado no primeiro semestre de 2018 e a Região Metropolitana de Campinas não ficou para trás. O aumento nos desembolsos releva que empresários se mostraram mais dispostos a investir”, diz Alvaro Sedlacek, presidente da Desenvolve SP.  “O aumento dos investimentos do comércio é um indicador muito importante na economia, pois mostra que as empresas estão mais confiantes na retomada do consumo, o que por sua vez aquece a atividade da indústria”, pontua.

Em relação ao destino dos investimentos, a maior parte dos empréstimos (79%) financiaram operações de longo prazo, como projetos de inovação, ampliação e modernização, considerados essenciais para o aumento da produção e o crescimento das empresas. Os outros 21% foram destinados ao capital de giro, financiando a reposição de estoques, compra de insumos, matérias primas, entre outras necessidades do dia a dia. “Quando combinados, são investimentos que fazem a economia girar, colaborando para a geração de empregos e renda na região”, completa Sedlacek.

Quanto ao porte das empresas atendidas na região, os médios e pequenos negócios foram responsáveis por demandar 88% e 12% dos recursos desembolsados nos primeiros seis meses dos ano, respectivamente. Elas estão localizadas nas cidades de Americana, Campinas, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Santa Bárbara d’Oeste, Valinhos.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE