Relógio para no momento da morte de seu cuidador

Durante todas as semanas dos últimos 30 anos, o médico australiano John Farrer subiu as estreitas escadas da Igreja de St. James em Clapham, na Inglaterra, para se assegurar de que o relógio estava funcionando. O  instrumento, ao qual John Farrer se dedicou por tantos anos, parou no exato minuto da morte do homem, que faleceu aos 92 anos, no dia de Ano Novo, segundo o jornal Daily Mail.

O relógio, que é o marcador de tempo mais usado pelos habitantes do vilarejo, foi reiniciado após o funeral do médico, quando foram lembradas sua carreira médica e sua dedicação à aldeia.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE