Região registra alta no emprego em outubro

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) registrou, em outubro, a geração 3.304 postos de trabalho em Campinas e 8.375 na sua região metropolitana. Em Campinas, os postos gerados no mês passado representam uma expansão de 1.132,84% quando comparados com os 268 postos gerados em 2019. Na RMC – Região Metropolitana de Campinas – , comparados com os 1.362 postos gerados em 2019, a variação é de 514,90%. De acordo com o economista da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), Laerte Martins, os dados de outubro de 2020 mostram a recuperação no nível de emprego regional, que continua permitindo uma perspectiva positiva na criação de postos de trabalho, apesar do impacto da Covid-19. No acumulado de janeiro a outubro de 2020, foram eliminados em Campinas 9.074 vagas e, na RMC, foram perdidos 10.952 postos de trabalho.

“Os números de outubro de 2020 nos permitem acreditar que o efeito sobre a taxa de desemprego no mercado formal começa a se reduzir, podendo atingir 12% em Campinas e  na RMC”, diz o economista, lembrando que, “em nível nacional, temos também uma elevação na criação de postos de trabalho, mas que ainda é insuficiente para reduzir a alta taxa de desemprego no país”. No Brasil, foram gerados, em outubro de 2020, 394.989 postos de trabalho, com a admissão de 1.548.628 e com a demissão e 1.153.639 trabalhadores. De janeiro a outubro deste ano foram eliminados 171.139 postos de trabalho, indicando uma recuperação de 387.458 postos de trabalho em relação a setembro de 2020. Os serviços foram os que mais contrataram, com 156.766 aquisições. Na sequência estão o comércio, com 115.697; a Indústria, com 86.426; a construção civil, com 36.296. O setor agropecuário eliminou 146 postos.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE