Rede de vícios- análise sobre Vice

Escrito e dirigido por Adam McKay, o filme “Vice” tem o elenco estrelar de Christian Bale, Amy Adams, Steve Carell e Sam Rockwell. A narrativa é uma análise crítica da trajetória de Dick Cheney (1941), empresário e político republicano que fo vice-presidente dos EUA durante o governo Bush, de janeiro de 2001 a janeiro de 2009.

O filme mostra a força em sua carreira da esposa, a escritora Lynne Cheney, e a maneira como o casal lida com o fato de terem uma filha homossexual e de apoiarem essa união mesmo sendo ligados a uma tradição conservadora por suas origens políticas no Estado de Wyoming.
O título em inglês traz uma brilhante ambiguidade, pois alude tanto ao cargo do protagonista como ao termo vício. E aí está o ponto mais forte da narrativa. A luta pelo poder a qualquer custo é um vício que vem à toma com frieza. As decisões são tomadas sem constrangimento.
A mais célebre é a opção pelos bombardeios ao Iraque sem provas sobre a existência de fato de armas de destruição em massa naquele país. Arquiteto da Guerra ao Terror após os atentados de 11 de setembro de 2001, Cheney é apresentado como defensor de invasões e torturas. Parcial em sua análise, mas potente em suas imagens, o filme merece o debate.
Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE