Recuperação da Ivo Macris deve ser atendida

A Prefeitura de Americana está pleiteando a pavimentação/recuperação da estrada vicinal “Ivo Macris”, que liga o município a Paulínia, junto ao Departamento de Estradas e Rodagem (DER). O prefeito de Americana, Omar Najar, solicitou a benfeitoria que compreende uma extensão de 14,47 quilômetros, devido ao estado de deterioração em que se encontra a via pública.
“Apesar de a prefeitura executar manutenção e melhorias na via, a estrada teria de fato que ser reconstruída para resolver de vez a questão do pavimento, que precisa ser executado à altura das necessidades dos usuários e do potencial de desenvolvimento de seu entorno. Estamos indicando ao DER a recuperação da Ivo Macris, aproveitando essa oportunidade para que finalmente seja resolvido o problema”, explica o prefeito Omar Najar.
Em ofício enviado ao DER nesta sexta-feira (12), a prefeitura justifica a necessidade e importância da obra. “Essa via está situada numa região de futura expansão, entre os municípios de Americana, Paulínia e Cosmópolis, compreendendo 33 quilômetros quadrados. A região do Pós-Represa de Salto Grande, em Americana, está sendo objeto de um Plano Diretor, com definição de zoneamento, para que o desenvolvimento seja concretizado de forma equilibrada e respeitando a vocação de cada porção de área daquele espaço de futura expansão urbanística”, diz em ofício o prefeito Omar Najar. A demanda do município para a pavimentação/recuperação da estrada vicinal “Ivo Macris” deverá ser atendida num futuro programa de obras do governo estadual, de acordo com ofício enviado, dia 2 de julho, ao prefeito Omar Najar pelo diretor da DR.13 da Secretaria de Logística e Transportes Departamento de Estradas de Rodagem, Danilo Luiz Dezan.
Cobrança: Desde 2015, a Prefeitura de Americana vem solicitando providências para melhorias na via junto à empresa Estrutural, responsável pela pavimentação. A qualidade da obra, inaugurada em 17 de julho de 2014, foi questionada pela prefeitura, que contratou estudo técnico em 2017, apontando problemas na execução do projeto. O asfalto, por exemplo, não suporta o tráfego de caminhões e o trânsito de caminhões com mais de três eixos foi proibido no local numa tentativa de preservar a via. Como a prefeitura não teria condições de reconstruir a via, solicita a estadualização da estrada ao DER.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE