PSL e PT apresentam seus candidatos mais jovens

Partidos com maiores bancadas na Câmara dos Deputados e que venceram as duas últimas eleições presidenciais, PSL e PT vão apostar em candidaturas jovens para fazerem a famosa renovação na Câmara de Vereadores de Americana. A pedido do NM, os partidos apresentaram seus candidatos ‘novinhos’ abaixo.

Do PSL, o nome é José Antonio Rodrigues Cardoso, de 22 anos.

Ele já trabalhou 2 anos no Banco do Brasil, trabalhou como técnico de som em várias locadoras e atualmente é técnico de som da Dupla Mayck e Lyan. Está colocando seu nome à disposição para poder fazer parte da renovação do Legislativo, o candidato mais jovem dessa eleição.

Do PT, o nome é a professora Juliana Soares, que escreveu ao NM relato de porque entrou na política e de como vê a política transformando a cidade e o país.

 Quando eu estudava Ciências Sociais na PUC-Campinas, aos 18 anos, entendi que era preciso se posicionar frente as injustiças e atuar coletivamente contra elas. Percebi também que para os pobres e especialmente para as mulheres a participação política era quase que um privilégio, afinal, sabemos que o trabalho doméstico e a necessidade de trabalhar todos os dias fazem com que boa parte das mulheres se distanciem dos espaços de decisão.
Decidi trabalhar como educadora na rede estadual para que as futuras gerações fossem mais críticas e politizadas, mais engajadas e atuantes.
Disputei a primeira eleição para vereadora em 2016. Decidi disputar para expor o legado vitorioso dos governos do Partido dos Trabalhadores: mostrar que foi exatamente esse o período …

É necessário ampliar os espaços de formação política para que a juventude não caia nas armadilhas do senso comum que omitem as enormes diferenças entre os políticos eleitos e seus respectivos partidos e projetos (de governo ou de atuação parlamentar).
A desconstrução dessa crença distorcida e que associa a política à tudo que há de ruim é condição imprescindível para que mais jovens participem espaços de decisão.
Precisamos de mais jovens na política, mas isso não basta. Não haverá avanço se esses jovens estiverem imersos em suas próprias bolhas e não conseguirem dialogarem com o conjunto da população, se estiverem comprometidos com interesses mesquinhos ou se usarem pautas importantes (como construção da igualdade entre homens e mulheres, a luta contra a homofobia e contra do racismo) como meros adereços para enfeitarem seus discursos. Para avançarmos no combate as injustiças sociais é preciso que estes jovens estejam de fato comprometidos com a democracia e com a ampliação de direitos sociais (saúde, educação, moradia, trabalho, cultura, etc). Na última eleição em Americana foram eleitos vários candidatos jovens, eles vieram de famílias tradicionais na cidade ou na política, são herdeiros, foram eleitos com campanhas caras e exerceram mandatos que de fato pouco contribuíam para a transformação da vida do povo, ao contrário, nos últimos anos a cidade está abandonada, falta emprego, creche e água nas torneiras.

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE