Prostitutas protestam contra PM em Campinas

Um grupo de prostitutas e travestis fizeram um barreira humana na Rodovia Santos Dumont em Campinas, Km 70 sentido Indaiatuba, na tarde de segunda-feira. Cerca de 50 pessoas participaram do protesto contra ações da Polícia Miilitar no bairro Itatinga.

Segundo a representante da Associação Mulheres Guerreiras, Betânia Melo dos Santos, de 40 anos, as boates foram fechadas por policiais da Força Tática, prostitutas foram agredidas e clientes impedidos de entrar no bairro, durante o fim de semana. Uma moradora disse que policias proibiram os moradores de sair na rua.

A medida estaria sendo tomada desde a morte do o sargento Júnior Conejo do Prado, vítima de latrocínio na última sexta-feira (18) no bairro. Durante o protesto, o trânsito ficou parado por quase 1 hora e formou 5 quilômetros de congestionamento.

PM –  O comandante do 47º Batalhão da Polícia Militar de Campinas, Reinaldo Gomes, afirmou que o único registro de ilegalidade na ação dos policiais, durante todo patrulhamento intensivo do fim de semana, foi a agressão sofrida por uma mulher colombiana que teve os dois braços quebrados durante a abordagem.

???Um boletim de ocorrência foi registrado e o caso será apurado. A PM não impediu o trabalho da profissionais e nem fechou estabelecimento. Estamos aqui para coibir todo o tipo de ato ilícito???, afirmou Gomes. A PM vai continuar as ações no bairro por tempo indeterminado.

Com informações de RAC | Foto: Gustavo Tilio/Especial para a AAN

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE