Projeto que propõe convênio com Governo Estadual recebeu emenda

Ao receber a emenda modificativa do vereador Benedito Ferreira Lustosa (Dito Lustosa ??? SD), o projeto de lei nº 32/16 deixou de ser votado na 30ª Sessão Ordinária do ano, realizada ontem, dia 20, e agora segue para análise dos vereadores e voltará à Ordem do Dia para votação após cumprido o prazo regimental.
De autoria do vereador Josué Cardozo (SD), o projeto autoriza o Executivo Municipal a celebrar convênio com o Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Segurança Pública, para a execução dos serviços de engenharia, fiscalização, policiamento e controle de tráfego e trânsito nas vias terrestres municipais.
O autor da proposta protocolada em abril deste ano explica que o objetivo principal é estabelecer condições para uma ação conjunta entre as partes conveniadas, visando a fiscalização de trânsito; aplicação de medidas administrativas e de penalidades por infração de trânsito e sua respectiva arrecadação e destinação de multas; o adequado controle da utilização das vias públicas, por pessoas, veículos e animais, isolados ou em grupos, conduzidos ou não, para fins de circulação, parada, estacionamento e operação de carga ou descarga, nos limites terrestres do município na conformidade da Lei 9.503, de 23 de setembro de 1997 – Código de Trânsito Brasileiro – CTB.
Na sessão desta terça-feira os vereadores de Sumaré também discutiram sobre os problemas, necessidades e melhoras para o município, também por meio da leitura e discussão de requerimentos, indicações e moções, documentos estes tratando de pedidos ao Poder Executivo de melhorias para o município e questionamentos de fiscalização. Outros quatro projetos previstos na Ordem do Dia foram adiados por emendas.
O projeto de lei nº 56/13, do vereador Décio Marmirolli (PSB), recebeu uma emenda supressiva do vereador Dito Lustosa. O projeto dispõe sobre a obrigatoriedade de atendimento pela rede pública municipal de saúde de todo e qualquer munícipe, independente do local em que resida.
O projeto de lei nº 22/16, do vereador Dirceu Dalben (PPS), não foi votado porque recebeu emenda modificativa do vereador Ronaldo Mendes (PSDB). O projeto dispõe sobre a criação de plataforma virtual para o acompanhamento da execução das obras realizadas pela prefeitura, aberta à consulta pública.
O projeto de lei nº 216/13, dos vereadores João Maioral (PDT) e Sérgio de Carvalho Elias (Sérgio Populina ??? PSB), não foi votado porque recebeu emenda do vereador Ronaldo Mendes (PSDB). O projeto institui a obrigatoriedade da realização de cursos de primeiros socorros a todos os funcionários de escolas e creches instaladas no município.
O projeto de lei nº 27/14, do vereador Heliomar Geremias dos Anjos (Mineirinho ??? PSC), não foi votado porque recebeu emenda do vereador Ronaldo. O projeto obriga a construção e a manutenção de sanitários públicos nos pontos finais das linhas de ônibus operadas pelas empresas permissionárias do sistema integrado de transporte.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE