Projeto permite usar vans escolares para outros fins em Sumaré

O vereador Willian Souza (PT) protocolou nesta terça-feira (20), na Câmara de Sumaré, um Projeto de Lei que permite a utilização de veículos destinados ao transporte escolar em outras finalidades, durante a situação de emergência decretada para enfrentamento da Covid-19, inclusive durante os finais de semana, feriados e férias escolares, no município.

Segundo o PL, são considerados como veículos destinados à mobilidade escolar vans, ônibus e micro-ônibus. Já como outras finalidades de transporte estão englobados o transporte de pessoas; transporte de mercadorias; e outras finalidades equiparadas, eventualmente constantes da legislação estadual e federal.

Na propositura, o parlamentar destaca que a permissão será concedida apenas para os prestadores de serviço de transporte escolar que tenham inscrição nos cadastros do município. A Prefeitura poderá, durante a pandemia de Covid-19, contratar diretamente esses transportadores, sem a necessidade de intermediação de cooperativas ou associações.

De acordo com o presidente da Câmara, “é sabido que a atividade dos condutores de transporte escolar foi paralisada em razão da pandemia do Covid-19 e que, até o presente momento, não há previsão exata de retorno. Tais trabalhadores tiveram seus contratos suspensos ou cancelados e muitos permanecem com a obrigação de arcar com as parcelas do financiamento de seus veículos”.

“Pensando nisso”, afirma Willian Souza, “nada mais justo que se permita aos condutores de transporte escolar a utilizarem seus veículos durante o enfrentamento da pandemia para transporte de passageiros não-escolares e mercadorias, dentre outras finalidades”.

O projeto determina ainda que poderá ser regulamentado no que couber, baixando-se as normas que se fizerem necessárias. As despesas com a sua execução correrão por conta das dotações orçamentárias próprias, podendo ser suplementadas, se necessário. A proposta ainda precisa passar pelas comissões parlamentares, para que possa ser votada em plenário.

“Em nenhum momento a propositura implica em prejuízos ao erário do município. Ao contrário. Além de não gerar nenhum impacto negativo ou redução na arrecadação tributária, também poderá auxiliar no aumento da arrecadação, tendo em vista o maior incentivo à exploração do meio de sustento dos transportadores escolares durante os períodos não letivos e na pandemia”, completa.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE