Profissionais da Educação recebem curso da Defesa Civil

Educar e garantir a segurança das crianças. A Prefeitura de Santa Bárbara d´Oeste está qualificando todos os funcionários da Secretaria da Educação com “Curso de Formação de Educadores em RRD (Redução de Risco de Desastres)”. A iniciativa é pioneira na região.

O objetivo é consolidar uma cultura de prevenção, com a percepção do que é risco, de como exercer a auto proteção para garantir a integridade e estabelecer medidas preventivas de segurança em âmbito escolar. Mais de dois mil profissionais participam entre educadores, cozinheiras, motoristas, entre outros.

Coordenado pela Sesetran (Secretaria de Segurança, Trânsito e Defesa Civil), por meio da Defesa Civil, em parceria com a Secretaria de Saúde e Corpo de Bombeiros, a formação está sendo realizada no Salão Nobre da Educação. O curso será realizado em duas etapas. Os encontros começaram esta semana.

De acordo com o secretário de Segurança, Trânsito e Defesa Civil, Rômulo Gobbi, a Administração Municipal segue o que dispõe a Lei nº 12.608/12. “Após identificarmos a mantermos a fiscalização nas áreas de risco, realizarmos palestras e simulações em escolas sobre procedimentos a serem executados, estamos  promovendo agora a capacitação de agentes públicos para ações de proteção de Defesa Civil, desenvolvendo a consciência acerca dos riscos de desastres ambientais”, disse.

“Trabalhamos arduamente para ofertar aos profissionais da Rede Municipal de Ensino saberes específicos e relevantes. Essa formação amplia as possibilidades de atuação caso haja necessidade de socorro em momentos de urgências e emergências junto às crianças e adultos, conforme determina a legislação”, declarou a secretária de Educação, Tânia Mara da Silva.

O curso segue em duas modalidades, Prevenção e Protocolos e Ações de Resposta: Primeiros Socorros e Emergências. Dentre os temas abordados estão sistemas de emergência, gestão de risco, sistema de monitoramento e alerta, identificando riscos estruturais, primeiros socorros, proteção integral à criança, redução de riscos e desastres aplicados na educação, identificando riscos estruturais, percepção de risco, protocolo de intoxicação por agrotóxico, queimadas urbanas, uso de extintores, acidentes de cozinha, entre outros. A formação segue até junho. A segunda etapa será de agosto a outubro.
 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE