Procon Sumaré orienta sobre golpe do boleto falso

Uma das formas mais utilizadas para pagamento de contas é por meio de boletos bancários. Por ser este um modelo de pagamento tão popular, acaba chamando a atenção de fraudadores que encaminham faturas falsificadas para os endereços dos consumidores. De acordo com o Procon Sumaré, somente nos últimos dias aumentou cerca de 30% o número de abertura de processo e dúvidas recebidas pelo órgão referente a este tipo de reclamação.

Para proteger os cidadãos das ações mal-intencionadas de golpistas, o Procon Sumaré, órgão vinculado à Secretaria de Controle Interno e Transparência da Prefeitura, enumera alguns cuidados que devem ser adotados pelos consumidores para o pagamento de boletos bancários.

Boletos verdadeiros:

•    O código do banco está correto, o número da conta do beneficiário no código de barras confere com as informações dispostas no boleto e o valor no código também equivale ao valor do documento listado nas informações;
•    Além disso, o campo “carteira” e “número do documento” também correspondem ao campo “nosso número”, sendo a carteira representada antes da barra e o número do documento após a barra;
•    Por fim, os últimos dígitos do código devem corresponder ao valor do boleto, enquanto os dados do pagador devem conter nome, CPF e endereço;
•    As informações do “sacador/avalista” devem ser sempre as mesmas dos dados do beneficiário informados no topo do documento.

Boletos falsos:

•    O “Código do Beneficiário” não confere com a seção do código de barras que identifica o beneficiado. Portando, o boleto é fraudado e o pagamento seria desviado para outra empresa. Para que você não caia neste tipo de golpe, cheque se o nome do beneficiário e da empresa para o qual você está fazendo o pagamento são referentes;
•    Outro tipo de fraude por boleto pode ser o recebimento de e-mail em nome de um ente querido ou de uma empresa conhecida, mas com os dados para pagamento relacionados a outro beneficiário.

“Muitos golpistas enviam boletos falsos por e-mail, mensagens SMS ou por WhatsApp. A orientação é que os consumidores evitem clicar nos links e acessem diretamente os canais oficiais do fornecedor, nos endereços eletrônicos que começam por ‘https’ e em páginas seguras que trazem o certificado SSL, correspondente ao ícone no formato de cadeado que fica no canto da tela”, orienta o secretário de Controle Interno e Transparência de Sumaré, Jesuel Dimei Pereira.

Em caso de dúvidas ou para mais informações, entre em contato com a unidade do Procon Sumaré. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Por conta da pandemia do coronavírus, o atendimento é realizado mediante agendamento por telefone (19) 3873-1071. Reclamações podem ser enviadas pela internet no link bit.ly/procon_reclamacao

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE