Privatização: presidente do DAE rebate oposição

Em sequência aos encontros que servem para o convencimento e preparação do processo de privatização, o presidente do DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Sumaré, Valmir Ferreira da Silva, continua conversando com os funcionários concursados de todas as Regionais da autarquia.
As discussões foram feitas anteriormente com colaboradores que atuam na sede do DAE (no Centro), no Bairro Matão (Posto de Atendimento da Avenida Emília Bosco e ???Caixa d???Água???) e Regional Nova Veneza. Na última segunda-feira, dia 3 fevereiro, foi a vez da Regional da Área Cura e da equipe sediada na ???Caixa d???Água??? do Jardim Calegari. Na terça-feira, dia 4, a reunião foi com a equipe de rua da sede do DAE. 
???Volto a dizer que será usado o modelo de concessão mais adequado, que a Administração vai utilizar as formas de parceria para prestação de serviços públicos entre governo e iniciativa privada previstas na legislação???, afirmou o presidente em um dos encontros com a equipe.
INFORMA????ES INCORRETASEle Informou ainda que ???não são verdadeiras as informações publicadas por terceiros em redes sociais, de que o DAE será ???vendido???, ou sobre quaisquer descuidos para com os funcionários da autarquia???. ???Muito pelo contrário, a administração quer preservar, como é previsto em Lei, todos direitos dos servidores, caso a caso???, garantiu Silva. 
Por fim, Silva reafirmou mais alguns pontos, entre eles:
??? o valor dos investimentos previstos no Plano Municipal de Saneamento básico é de R$ 360 milhões, e tal plano será a base das exigências do edital;??? o plano cobre a ampliação dos sistemas de Água e Esgoto para os próximos 30 anos, mas o período de concessão ainda será definido;??? Prefeitura e DAE não têm condições financeiras de arcarem com estes investimentos;??? o DAE é altamente deficitário, ou seja, está no vermelho, deve cerca de R$ 45 milhões a fornecedores e dá prejuízo anual estimado em cerca de R$ 17 milhões;??? os servidores estáveis do DAE (cerca de 75% do total) terão seus direitos preservados, apenas ganhando a opção de ???migrarem??? para a iniciativa privada se a concessionária convidar;??? dezenas de cidades da região e do Brasil todo mantêm seus sistemas de Água e Esgoto através de concessão, como Hortolândia, Limeira, Piracicaba, Paulínia, entre outras.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE