Prescrição digital de medicamento já é realidade

 Prescrição digital de medicamento já é realidade

A Poupafarma, rede de farmácia de acesso do Estado de São Paulo, aderiu ao sistema de receita eletrônica para contribuir de maneira efetiva com a sociedade neste momento delicado, devido à pandemia da Covid19. O objetivo é, também, incentivar inovações que promovam a melhoria da saúde no país.

A rede de drogarias passou a utilizar a plataforma de prescrição digital da healtech Memed, que possui mais de 100 mil médicos cadastrados em todo país e que usam a plataforma, gratuitamente. ???A Poupafarma está, de sua parte, contribuindo para facilitar o acesso aos clientes e público em geral a medicamentos que são essenciais para a manutenção de sua saúde???, observa Marcelo Vienna, CEO da Poupafarma???.

Mas as vantagens da prescrição digital não param por aí, como explica a gerente do Núcleo Farmacêutico da Poupafarma, Ana Claudia Ribeiro Hadid. ???Além da facilidade de poder acessar a receita por um aparelho celular, o que prevalece nessa nova maneira de aviar receita é, principalmente, a segurança do paciente???, destaca a farmacêutica.

Como funciona

Para que o paciente tenha acesso à receita eletrônica, seu médico precisa estar cadastrado em uma plataforma digital (compatível com a que a farmácia que irá receber a receita esteja cadastrada). Após o preenchimento pelo médico dos campos disponíveis na ferramenta digital, o paciente receberá um SMS em seu celular com o link, no qual a receita estará disponível.

Essa receita eletrônica pode ser apresentada ao farmacêutico de qualquer uma das unidades da Poupafarma, que então confere se o documento de prescrição está assinado digitalmente ou não. Ou seja, verifica se apresenta certificado digital no padrão ICP Brasil ??? exigido pelo Ministério da Saúde e pela Anvisa ???, para, em seguida, realizar a dispensação dos medicamentos. Isso torna todo o processo mais prático e até mais seguro, tanto para o médico quanto para o paciente, já que o sistema permite que o médico emita a receita digitalmente, não sendo necessário que o paciente se desloque para receber o documento em mãos, além de assegurar à farmácia a precisão do documento.

O sistema também atende as receitas assinadas digitalmente de controle especial, são aquelas utilizadas para medicamentos que contenham substâncias das listas C1 e C5 e os adendos das listas A1, A2 e B1 da Portaria SVS/MS 344/1998. O mesmo vale para os medicamentos antimicrobianos.

Relacionados

Leave a Reply