Prefeitura salva 15 cães vítimas de maus tratos

Agentes do Setor de Zoonoses da Prefeitura de Nova Odessa apreenderam 15 cães em situação de maus-tratos e encontraram aves silvestres e galos da raça índio, em uma operação deflagrada na tarde desta terça-feira (10). A ação, realizada a partir de denúncias anônimas, contou com participação de membros da AAANO (Associação Amigos dos Animais de Nova Odessa) e das polícias Civil e Militar Ambiental.
As apreensões ocorreram em quatro endereços localizados nos bairros Jardim Marajoara, Parque Fabrício e Jardim Planalto. Nos três primeiros endereços, os funcionários da Prefeitura encontraram cães em condições totalmente insalubres. “Os animais viviam em terrenos sujos, cheios de mato, sem água, comida e cobertura. Alguns estavam feridos e muito magros”, explicou a coordenadora do Setor de Zoonoses, a veterinária Paula Faciulli.
De acordo com a veterinária, em um dos locais, os cães se alimentavam de lavagem (mistura de restos de alimentos usada na alimentação de porcos). “Nós chegamos aos locais por meio da reclamação de vizinhos, que nos disseram que o dono não cuidava dos animais e eles acabam dando água e comida a eles”, afirmou a veterinária. Segundo ela, a maioria dos cães apreendidos é da raça perdigueiro e nenhum deles foi castrado.
No último local visitado, no Jardim Marajoara, além de um cachorro e uma cadela prenha, foram encontrados aproximadamente 30 gaiolas com aves silvestres e 15 galos da raça índio. “Eles estavam em gaiolas pequenas”, contou a veterinária.
Em relação aos cães apreendidos em três terrenos, a coordenadora do Setor de Zoonoses explica que o proprietário já havia sido advertido pela Prefeitura. “Nós o notificamos mais de uma vez e pedimos para ele fazer a limpeza dos terrenos e providenciar instalações adequadas para os animais. No entanto, ele não atendeu às recomendações e tivemos de recolher os animais para preservar a vida deles”, disse Paula.
O secretário de Saúde, Vanderlei Cocato, explica que a apreensão dos cães foi necessária em defesa dos animais, da segurança dos vizinhos e da saúde pública. “Os animais estavam em situação de maus-tratos e sem castração, possibilitando a ampliação da população de cães abandonados nas ruas, agravando um problema de saúde pública”, avaliou Cocato. 
Até as 18h desta terça, a Polícia Militar Ambiental e agentes do Setor de Zoonoses de Nova Odessa ainda estavam no local, trabalhando no levantamento e na remoção dos animais. O responsável pode ser autuado por crime de maus-tratos a animais e por manter aves silvestres em cativeiro sem autorização.
Os cães receberam água, foram alimentados e recolhidos a abrigos provisórios, onde serão disponibilizados para adoção. Um deles já encontrou novo dono. O destino das aves dependia de decisão da Polícia Ambiental.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE