Prefeitura decide flexibilizar quarentena

A partir desta terça-feira (12), todos os tipos de comércio e prestadores de serviço de Campinas poderão trabalhar com entrega (delivery) ou retirada (drive thru). A medida, que na prática flexibiliza a quarentena em vigor, foi anunciada hoje pelo prefeito Jonas Donizette (PSB), em pronunciamento por meio das redes sociais. Decreto contendo todas as medidas de adequação do funcionamento de alguns serviços será publicado no Diário Oficial de amanhã. A cidade registrou nesta segunda-feira a 27ª morte por coronavírus, uma mulher de 28 anos de idade. Até agora são 577 casos confirmados.

Entre os destaques, que passam a vigorar a partir de terça-feira, estão: serviços de alimentação, como restaurantes, bares, padarias e congêneres podem atender mediante entrega (delivery), retirada (drive thru), mas não podem ter atendimento presencial; todos os tipos de comércio e prestadores de serviços poderão trabalhar com entrega (delivery) ou retirada (drive thru); poderão funcionar serviços automotivos, incluindo de limpeza (lava rápido), estacionamento, comercialização e locação; bens e serviços agropecuários; atividades internas em escritórios (como advogados, contabilidade, agência de viagem entre outros); assistência técnica de eletroeletrônicos; manutenção predial, elétrica ou hidráulica; lojas de materiais de construção; comércio de insumos para oficinas mecânicas; lanchonetes em postos de combustíveis (entrega, retirada, venda presencial mas sem consumo no local).

Mesmo com as mudanças, Campinas prossegue com o período de quarentena até o dia 31 de maio. ???Para essas medidas, estamos preservando dois pilares fundamentais, que é manter o distanciamento social e evitar aglomerações. Tudo foi planejado e discutido com uma responsabilidade imensa na tomada de qualquer decisão para não ferir a segurança jurídica ou qualquer norma de saúde pública???, explicou o prefeito Jonas Donizette.

O prefeito esclareceu que essas medidas anunciadas nesta segunda-feira não são do plano de abertura gradual e em fases que havia sido apresentado pela Prefeitura e sim uma adequação a leis e normas federais e estaduais já existentes.

Os estabelecimentos e prestadores de serviços devem seguir as mesmas regras sanitárias que todos já eram obrigados como uso de máscaras para funcionários e clientes, demarcação de distanciamento, disponibilidade de álcool gel e evitar aglomeração.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Siga-nos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE